By

O túmulo de São Pedro é um dos lugares mais procurados pelos católicos que visitam Roma. Mas você sabe onde fica e como visitá-lo?

Antes de descrever como foi a minha visita guiada ao Túmulo de São Pedro e a Necrópole do Vaticano, vou contar um pouco da história do lugar. Infelizmente é proibidíssimo fotografar o interno, por isso tive que utilizar fotos de terceiros.

 

O túmulo de São Pedro

Por volta do ano 67 d.C. São Pedro morreu crucificado de cabeça para baixo durante o reinado do Imperador Nero e o martírio aconteceu no circo de Nero. O corpo de Pedro foi secretamente levado pelos discípulos para fora da arena e enterrado em um lugar próximo, num lugar chamado Colina Vaticana, onde já haviam algumas tumbas. De acordo com os Atos dos Apóstolos Pedro e Paulo, o apóstolo foi sepultado em um túmulo no mesmo cemitério, provavelmente cedido por Marcello, um de seus seguidores.

Durante os séculos 2 e 3, pessoas ricas e pagãs também começaram a enterrar seus parentes e escravos lá. Nesse período, sobre o túmulo de São Pedro, foi erguido um “troféu”, o “Troféu de Gaio”.

trofeo di gaio

Foto do troféu de Gaio. Fonte: Fabbrica Vaticana.

Gaio era um sacerdote romano do segundo século, que segundo Eusébio de Cesaréia, lhe diz: “Posso contar-lhe sobre o troféu dos Apóstolos. Se você for ao Vaticano ou à Via Ostiense, encontrará o troféu daqueles que fundaram esta Igreja “. É chamado de “troféu” porque o túmulo lembra que aquele que morreu vai ressuscitar e que, sendo um mártir, ele já triunfou porque ganhou o céu.

Durante séculos, os cristãos veneraram o túmulo de São Pedro. No ano 320, o imperador Constantino começou a construção de uma grande basílica em honra de São Pedro, incorporando o túmulo do apóstolo. No século 16, a basílica de Constantino, que estava em condições muito precárias, foi lenta e cuidadosamente desconstruída, sendo transformada em uma nova basílica, que nada mais nada menos é que a atual Basílica de São Pedro, que foi concluída em 1626.

O problema é que quando a primeira basílica foi substituída, os detalhes sobre o local de sepultamento de São Pedro haviam sido esquecidos. O Vaticano há muito tempo mantinha a tradição de que Pedro estava enterrado sob a basílica, mas até a década de 30 eles realmente não tinham nenhuma prova disso.

Então, em 1939, os trabalhadores que reformavam as grutas no subsolo da Basílica de São Pedro, a tradicional área de sepultamento dos papas, fizeram uma descoberta impressionante. Logo abaixo do nível do chão, eles descobriram uma antiga sepultura romana. Logo ficou claro que não havia apenas um túmulo, mas uma cidade inteira dos mortos, a Necrópole Vaticana.

13304356345 9889637931 c

Essas tampas são das urnas que continham cinzas dos defuntos. Foto de Egisto Sani – Flickr

Depois de muitos meses de escavação, as escavadeiras chegaram a uma seção de sepulturas mais antigas, perto da área sob o altar-mor. Diretamente sob o altar, eles encontraram um grande local de enterro e uma parede pintada de vermelho. Em um nicho ligado a essa parede, encontraram os ossos de um homem.

Mais de 20 anos depois, em 1968, o Papa Paulo VI anunciou que aqueles ossos pertenciam a São Pedro.

 

A Necrópole Vaticana

As leis romanas proibiam que pessoas possem sepultadas ao interno das muralhas da cidade. De fato, na época do Império, esta área ficava do lado de fora da faixa de muros, e era caracterizada pelas frequentes inundações do Tibre, não sendo, portanto, adequada ao desenvolvimento urbano.

Na necrópole existem sepulcros de famílias romanas ricas que datam do primeiro e segundo séculos. Os mausoléus com afrescos trazem imagens – pinturas coloridas, gravuras e mosaicos. Graffiti nas paredes parecem se concentrar no local do túmulo de São Pedro. Em uma parede, entre símbolos cristãos, o nome de Pedro é esculpido pelo menos vinte vezes, geralmente acompanhado de orações pela pessoa morta, e em um caso expressando alegria que o falecido estava no mesmo cemitério que segurava o corpo de São Pedro.

 

Como foi a visita e como reservar

A minha visita foi guiada por Edna, guia brasileira autorizada em Roma que além de ser parceira aqui do Itália para Brasileiros, é também guia oficial da Necrópole Vaticana. No horário marcado, ela nos encontrou na porta do Ufficio Scavi, cujo acesso se dá pelo Arco delle Campane, no lado esquerdo da Basílica de São Pedro.

Antes da sua viagem, quando você já souber exatamente quando estará em Roma, basta acessar o site do Ufficio Scavi. É aconselhável reservar com uma certa antecedência, visto que são permitidas apenas 250 pessoas por dia. O pedido de reserva é feito via e-mail diretamente com o escritório do Vaticano Scavi Tour. Você precisará incluir as datas que você estará em Roma e você será notificado, geralmente dentro de alguns dias, com a data e a hora da visita. Não é possível especificar uma data e hora exatas por si só, por isso, não se esqueça de deixar as datas que você estará disponível até receber sua confirmação. O custo é de 13 euros por pessoa.

Veja abaixo o video realizado a partir dos InstaStories que realizei com a Edna no final da visita.

As solicitações podem ser enviadas por escrito, enviando um e-mail para scavi@fsp.va ou por fax + 39 06 69873017. Você pode também preencher o formulário no site oficial. Veja AQUI.

É absolutamente necessário fornecer as seguintes informações:

1. Número exato de participantes
2. Nomes dos participantes
3. Idioma solicitado (lembre-se sempre que há guias em português)
4. Datas possíveis * quando o Ufficio Scavi pode marcar a sua visita (a data será determinada por eles). É aconselhável escrever por extenso o nome do mês (ex: de 01 de janeiro de 2018 a 08 de janeiro de 2018)
5. Endereço de e-mail, número de fax ou endereço postal completo.

 

Dicas importantes

  • Vista-se apropriadamente (calças compridas para homens; vestidos/saias que estejam abaixo dos joelhos ou calças compridas / calças largas para as mulheres; os ombros devem estar cobertos);
  • É proibido entrar com bolsas muito grandes, bagagem, mochilas e câmeras – eles têm que ser depositados;
  • É proibido fotografar, filmar ou gravar lá dentro.
  • Se você sofre de claustrofobia, não gosta de condições apertadas ou tem dificuldades respiratórias, então é melhor não fazer o tour da Necrópole.
  • Não é permitida a entrada de menores de 15 anos.

 

 

Mais dicas:

Saiba mais:

*Este post contém links para afiliados. Para ver nossa política de monetização, clique aqui.

The following two tabs change content below.
Patrícia Kalil
Patricia Kalil, graduada em administração de empresas, mora na Sicília desde 2007 e é autora do blog Descobrindo a Sicília. Ela deixou o calor e as festas de Salvador para abraçar as belezas de outro lugar tão acolhedor quanto a Bahia e mergulhou na cultura e na história milenar da Sicília. Apaixonada desde sempre por viagens e pela língua e cultura italiana, acabou unindo o útil ao agradável e decidiu espalhar aos quatro ventos que a Sicília merece ser vista.
Tags:
 

Deixe uma resposta

Style Switcher

Skin:

Backgrounds:

                       

You can also upload your own background from the Admin Panel.

Highlight Color:

             

Best viewed within the shop.

You can also create your own highlight color from the Admin Panel.