By

3

Um verdadeiro tesouro para descobrir, viajar e amar na Itália, descubra as nossas TOP 15 atrações Unesco da Itália!

De acordo com a atualização mais recente na reunião do Comitê do Patrimônio Mundial, a lista é composta por um total de 981 locais em 160 nações do mundo. A Itália, que com o seu patrimônio cultural, sua culinária e suas paisagens – desejos de todos os viajantes – está em primeiro lugar na lista dos Patrimônios Mundial da Humanidade, com 49 locais. É a nação com o maior número.

Castel de Monte_14

A riqueza da Itália reside, portanto, na beleza e singularidade desses 49 locais divididos entre obras de arte, belezas naturais e milhares de antigas tradições. Um conjunto de atrativos, naturais e culturais, que são colocados de forma indissociável na paisagem italiana.

Ser um local UNESCO não significa ter apenas maravilhosas obras de arte ou serem lugares bonitos dignos de reconhecido pela “humanidade”, mas o título conferido garante um nível de proteção e incentiva a conservação desses tesouros únicos e intemporais.

Nós selecionamos somente 15 desses locais da Itália, incluindo as ilhas. Para as ilhas, é necessário dedicar um pouco de tempo extra para entender melhor o patrimônio, a língua e a tradição.

_DSC3686

 

Os nossos top 15:

  •  Residências da Casa Real de Savoia
  • Igreja de Santa Maria delle Grazie
  • Veneza e sua lagoa
  • Portovenere e Cinque Terre
  • Ferrara e o delta do rio Po
  • Val d’Orcia
  • Urbino
  • Basílica de San Francesco
  • Centro de Roma
  • Costa Amalfitana
  • os “Sassi” e as Igrejas Rupestres de Matera
  • os “Trulli” de Alberobello
  • Castel del Monte
  • Ilhas Eólias
  • Agrigento e sua área arqueológica – Vale dos templos

 

As Residências da casa real dos Savoia

Turim, Piemonte
Na lista Unesco desde 1997.

O que ver em Turim: Palácio Real

Palácio Real na Piazza Castello

Turim foi o coração do Reino de Savoia por séculos, abriga portanto 14 residências reais magníficas que a família Savoia construiu entre os séculos XVII e XVIII. Eles são um exemplo tangível do gênio da arte e arquitetura barroca e tardo-barroca e são exemplos do brilho e da “doutrina” da monarquia absoluta.

Quando Emanuele Filiberto di Savoia, duque de Savoia, mudou a capital para Turim em 1562, ele começou uma vasta série de projetos de construção (continuada por seus sucessores) para demonstrar o poder da casa dirigente. Este complexo notável de edifícios, projetados e embelezados pelos principais arquitetos e artistas da época.

Leia também:

Leia ainda o texto que escrevemos sobre Turim -> 10 coisas imperdíveis para ver e fazer em Turim

 

Igreja e Convento Dominicano de Santa Maria delle Grazie

Milão, Lombardia
Na lista Unesco desde 1980.

milão

A impressionante obra da arte renascentista e emblema de arquitetura da religião católica, a Igreja de Santa Maria delle Grazie, tem sua história ligada ao afresco “A Última Ceia”, de Leonardo da Vinci, que fica no refeitório. Nesta obra de arte, que representa uma obra-prima do gênio criativo, Leonardo da Vinci usa pela primeira vez uma nova técnica que combina a perspectiva espacial florentina, produzida pelo uso do claro-escuro.

Durante a Segunda Guerra Mundial, na noite de 15 de agosto de 1943, bombas lançadas por aviões americanos e britânicos atingiram a igreja e o convento. Grande parte do refeitório foi destruído, mas algumas paredes sobreviveram, incluindo aquela onde estava a Última Ceia, que felizmente tinha sido cercada de sacos de areia para proteção.

Leia também o texto que escrevemos sobre Milão –> Os principais bairros de Milão

 

Veneza e sua Lagoa

Veneza, Vêneto
Na lista Unesco desde 1987.

Veneza Como Veneza foi construída?

Veneza é um dos lugares mais bonitos do mundo! A cidade foi fundada no século X e foi construída sobre 118 pequenas ilhas.  Os primeiros moradores de Veneza habitavam nas poucas áreas de terra firme disponíveis que, em pouco tempo, ficaram completamente ocupadas. No entanto, a cidade continuava a crescer e a solução foi construir sobre as águas que separavam as ilhas.

A canalização das águas teve início com a construção de uma ensecadeira, ou seja, uma barreira temporária que bloqueava e redirecionava uma parte da água, seguida da drenagem e dragagem do canal. Após a limpeza do canal, iniciaram-se as edificações. No século X, tornou-se a maior potência marítima.

Hoje possui uma das maiores concentrações de obras-primas do mundo. E mesmo nos edifícios históricos menorws e mais discretos, você pode admirar obras de Giorgione, Ticiano, Tintoretto, Veronese, para citar apenas alguns.

Leia ainda o texto que escrevemos sobre Veneza –> Como Veneza foi construída?

Portovenere e Cinque Terre

Ligúria
Na lista Unesco desde 1997.

portovenere_66

Portovenere é um destino de férias elegante, e Cinque Terre abrange os pequenos vilarejos de Monterosso, Vernazza, Corniglia, Manarola e Riomaggiore. Estas localidades, que junto com Porto Venere e as ilhas de Palmaria, ilha de Tino e Tinetto foram declaradas em 1997 Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, são caracterizadas pelo relevo montanhoso próximo ao mar. Típicos desta zona são os terraços devidos à particular técnica agrícola usada para usufruir tanto quanto possível os terrenos com grande inclinação.

Estes locais históricos e coloridos representam um exemplo significativo do caminho que o homem pode transformar e moldar o ambiente, apesar de não alterar a beleza da paisagem.

Leia os nossos textos sobre essa região:

Ferrara, Cidade do Renascimento, e o delta do rio Po

Ferrara, Emília-Romanha
A entrada de Ferrara na Lista do Patrimônio Mundial da UNESCO foi em  1995; e em 1999 o Parque do Delta do Rio Po também foi adicionado.

Ferrara, que cresceu em torno de um forte sobre o rio Po, tornou-se um centro intelectual e artístico que atraiu as maiores mentes do Renascimento italiano nos séculos 15 e 16. Aqui, Piero della Francesca, Jacopo Bellini e Andrea Mantegna decoraram palácios da Casa dos Este. O conceito humanista da “cidade ideal” foi criada aqui nos bairros construídos a partir de 1492 em diante, por Biagio Rossetti, de acordo com os novos princípios de perspectiva. A conclusão deste projeto marcou o nascimento do urbanismo moderno e influenciou o seu desenvolvimento posterior.

No período renascentista e graças à família Este, Ferrara se tornou um das cortes europeias mais iluminadas e fascinantes. Na cidade há obras de Piero della Francesca, Jacopo Bellini e Andrea Mantegna. A cidade inteira está envolvida em um projeto de renovação e hoje ainda mantém intacta a cidade velha.

Além dos muros da cidade, no território do delta do rio Po, se encontram cerca de 30 vilas, chamadas de  “Delizie Estensi”, são principalmente residências suburbanas, com funções econômicas, políticas, estratégicas e de representação, e retiros de caça que testemunham a influência do Renascimento. As “Delizie Estensi”, bem como a cidade de Ferrara e o delta do rio Po,  foram incluídos pela UNESCO na Lista do Patrimônio Mundial, como segue: “as residências dos Duques de Este no Delta do Po ilustram a forma excepcional a influência da cultura do Renascimento na paisagem natural “.

 

Val d’Orcia

Toscana
Na lista Unesco desde 2004.

val d'orcia toscana

Castelos medievais, colinas, cidades antigas, belas vilas, casas isoladas, ciprestes, vinhas fabulosas e olivais, campos de trigo da cor do ouro, são apenas alguns dos elementos que compõem as paisagens fantásticas e harmoniosas do Val d’Orcia. É atravessado pelo rio Orcia, daí o nome do vale,  que fica entre as províncias de Siena e Grosseto. Toda a área é agora um parque protegido, e foi reconhecido como Patrimônio Mundial pela UNESCO em 2004.

O principal protagonista do Val d ‘Orcia é, na verdade, uma natureza intocada e bonita, com cores sempre em mudança dependendo da várias estações. Há muito poucos outros lugares que impressionam turistas tão profundamente. É um terreno quase surreal e suspenso, o que também deu origem aos mais valiosos e apreciados vinhos italianos: Brunello di Montalcino, Nobile di Montepulciano, o Rosso D’Orcia , e outros fabulosos vinhos com denominação DOCG.

Leia ainda os textos do Passeios na Toscana:

Urbino

Marche
Na lista Unesco desde 1998.

Urbino

A pequena cidade montanhosa de Urbino, na região Marche, experimentou um grande florescimento cultural no século 15. Durante sua curta preeminência cultural, Urbino atraiu alguns dos estudiosos humanistas mais destacados e artistas do Renascimento, que criou há um complexo urbano excepcional de homogeneidade notável, cuja influência foi levada para o resto da Europa .

Urbino representa o pináculo da arte renascentista e da arquitetura, harmoniosamente adaptados ao seu local físico e à sua origem medieval de uma forma excepcional. Devido à sua estagnação econômica e cultural do século 16 em diante, ele preservou a sua aparência Renascentista de uma forma notável.

 

A Basílica de San Francesco e outros locais Franciscanos

Assis, Umbria
Na lista Unesco desde 2000.

assis_1 assis

Assis, província de Perugia, região Úmbria (centro da Itália), é famosa mundialmente por ser a cidade-natal de São Francisco de Assis. Declarada Patrimônio UNESCO em 2000, essa cidade umbra, “esculpida” aos pés do Monte Subasio, atrai milhares de turistas todos os anos, sejam católicos ou não.

Antes da Basílica de São Francisco ser construída, a colina era chamada de “Colle dell’Inferno” (Colina do Inferno) porque era o lugar onde as condenações à morte eram executadas, e somente com a construção da Basílica o nome passou a ser “Colle del Paradiso” (Colina do Paraíso). Construída em estilo românico-lombardo, com uma única nave, a Basílica Inferior de Assis mantém, desde 1230, os restos mortais de São Francisco, os quais estão colocados na pequena cripta sob o altar central da basílica.

O portal gótico da igreja foi finalizado antes de 1271 e está situado no lado esquerdo da nave. A basílica é decorada com lindos afresco em suas paredes, obras-primas de Giotto, Cimabue e seus alunos, sob um magnífico céu estrelado.

Leia ainda nosso texto com dicas da cidade –> Dicas de Assis, cidade de São Francisco

 

Roma

Lácio
Na lista Unesco desde 1980.

Fotógrafa em Roma 3

Fundada, segundo a lenda, por Rômulo e Remo, em 753 aC, Roma foi o primeiro centro da República Romana, em seguida, do Império Romano, e tornou-se a capital do mundo cristão no século 4. O local do Patrimônio Mundial, estendido em 1990 até as paredes de Urbano VIII, inclui alguns dos principais monumentos da Antiguidade, como os Fóruns, o Mausoléu de Augusto, o Mausoléu de Adriano, o Panteão, a Coluna de Trajano e a coluna de Marco Aurélio, bem como os edifícios religiosos e públicos da Roma papal.

O valor dos sítios arqueológicos de Roma, que foi o centro da civilização, é universalmente reconhecido. Roma tem mantido um número extraordinário de restos monumentais da antiguidade que foram sempre visíveis e ainda estão em excelente estado de conservação. Eles dão um testemunho único dos vários períodos de desenvolvimento e estilos de arte, arquitetura e design urbano, caracterizando mais de um milênio de história.

 

Costa Amalfitana

Campania
Na lista Unesco desde 1997.

Costa Amalfitana

A Costa Amalfitana é uma área de grande beleza física e diversidade natural. Ela tem sido intensamente colonizada por comunidades desde o início da Idade Média. Há uma série de cidades como Amalfi e Ravello com obras arquitetônicas e artísticas de grande importância. As áreas rurais mostrar a versatilidade dos habitantes em adaptar o uso da terra para a natureza diversa do terreno, que varia de vinhas e pomares nas encostas mais baixas, e pastagens nas mais partes altas.

 

Os “Sassi” e o Parque das Igrejas Rupestres

Matera_4 Matera_1

Matera, Basilicata.
Na lista Unesco desde 1993.

Atraindo cerca de 500.000 visitantes por ano, Matera é a imagem do passado. Famosa pelos Sassi, áreas onde uma inteira cidade foi escavada na rocha calcária – inclusive com a presença de habitações que remontam à pré-história –, Matera é uma cidade tão peculiar que acabou virando set de diversas megraproduções de Hollywood. O filme mais famoso gravado lá foi Paixão de Cristo, de Mel Gibson, mas este ano também serviu de cenário para a nova versão de Ben Hur.

A primeira zona habitada remonta ao Paleolítico, enquanto os assentamentos posteriores ilustram uma série de etapas significativas na história da humanidade. Até meados do século XX, as condições de vida nos “sassi” foram absolutamente terríveis, mas um enorme projeto de relocação e restauração transformou-os em um locais incríveis.

Certamente Matera é uma cidade a ser incluída no roteiro pelo sul da Itália. São lugares como esse que enriquecem enormemente nossa bagagem cultural e mostram que a Itália é um país inigualável quando o assunto é arte e cultura.

Leia também:

 

Os “Trulli” de Alberobello

Alberobello, Puglia
Na lista Unesco desde 1996.

alberobello

Os “Trulli” são habitações de pedra calcária encontradas na região do sul de Puglia, são exemplos notáveis de muratura à seco (argamassa) em construção, uma técnica de construção pré-histórica ainda em uso na região. O trulli são feitos de pedras calcárias mais ou menos trabalhadas, recolhidas nos campos vizinhos. Caracteristicamente, eles apresentam telhados piramidais, abobadados ou cônicos

Cerca de 1500 Trulli ainda são funcionais, e hoje em dia são casas, hotéis e lojas.

Clique AQUI para ler o que já escrevemos sobre a Puglia e Alberobello.

 

Castel del Monte

Andria, Puglia
Na lista Unesco desde 1996.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Castel del Monte é um castelo único construído no século 13 pelo imperador Frederico II da Germânia, na região de Puglia. Quando o imperador mandou construir o castelo cheio de simbologia, que se reflete na forma e na localização do castelo. Castel del Monte está situada numa pequena colina perto do mosteiro de Santa Maria del Monte, perto da cidade de Andria.

Castel del Monte é um exemplo perfeito da arquitetura medieval, mas também contém vários elementos de diferentes culturas, razão pela qual foi incluída como um património mundial da UNESCO.

Mesmo com sua história colorida, Castel del Monte é considerado um dos melhores castelos na Puglia. Situado no topo de uma colina, a uma altitude de 540 metros. O castelo é apenas um dos muitos o imperador Frederico II construído em Puglia, e foi iniciado em 1240 com o total apoio dos moradores.

Saiba mais no texto –> Puglia: Castel del Monte, a fortaleza misteriosa

 

Ilhas Eólias: Lipari, Vulcano, Salina, Stromboli, Filicudi, e Alicudi

Ilhas Eólias, Sicília
Na lista Unesco desde 2000.

À esquerda: Salina e Lipari - À direita: Stromboli, Panarea e Vulcano.

À esquerda: Salina e Lipari – À direita: Stromboli, Panarea e Vulcano.

Posicionadas na costa norte da Sicília, as 7 ilhas que compõem o arquipélago são todos de origem vulcânica. Eles são um paraíso de praias, enseadas, grutas, mas também a casa de dois vulcões ativos, Stromboli e Vulcano. Ao longo da história, as Ilhas Eólias têm estado em constante evolução e sua morfologia.

A variedade e riqueza do fundo do mar e aspectos geológicos, deram a vulcanólogos a oportunidade de enriquecer seus estudos e ampliar seus conhecimentos.

Veja os textos do Descobrindo a Sicília sobre as ilhas aqui.

 

 Área Arqueológica de Agrigento, o Vale dos Templos

Agrigento, Sicília
Na lista Unesco desde 1997.

Vale dos Templos de Agrigento
Agrigento, Sicília
Fundada no século VI a.C., a antiga cidade de Agrigento foi um dos centros mais importantes do Mediterrâneo, uma obra-prima do gênio criativo humano.

A sua supremacia e orgulho são demonstrados pelos restos dos magníficos templos dóricos que dominam a cidade antiga, muito do qual ainda está intacto sob os campos e pomares. Nas áreas arqueológicas já escavadas, se descobriu muito sobre a cidade helenística e mais tarde romana e as práticas funerárias dos seus primeiros habitantes cristãos.

As imponentes silhuetas brancas dominam o vale e sãoo testemunho da grandeza e supremacia da cidade antiga.

Saiba mais sobre Agrigento no Descobrindo a Sicilia aqui.

Mais dicas

Saiba mais

*Este post contém links para afiliados. Para ver nossa política de monetização, clique aqui.

4 Comments

  1. DANIELLE PIERRI / 17/05/2016 at 02:56 /Responder

    Deyse estou na duvida de onde ficar no Val di sole , vamos p MTB em agosto em Vermiglio, vi q tem lugares mto próximo a Vermiglio que pode ser mais interessantes tipo Ossana,Mezzana etc… .Vc teria algum para me sugerir pois estaremos dia 28 de agosto a 01 de setembro.
    Danielle

    • Deyse Ribeiro / 21/05/2016 at 02:18 /Responder

      A Val di Sole eu não conheço, mas pedi a Tatiana, que vive la para lhe ajudar, e ela responde:
      Mas ela estará muito perto de lugares maravilhosos como o Stelvio e o Adamello-Brenta.
      Se é fa da bicicleta é o paraíso seja para a MTB que para a bicicleta de estrada, visto que o passo do Stelvio é um passo famosíssimo que foi etapa do Giro d’Italia tantas vezes. Mas a estrada parte de Bormio.
      Existe uma ciclovia que cruza a val di Sole inteira (uns 35km), então alugar uma bicicleta é uma ótima pedida. Sem contar nas inúmeras trilhas, existem circuitos muito bem cuidados para as descidas em MTB. Você sobe como a bike no teleferico das pistas de Ski e desce pelas trilhas.
      Aqui vão algumas dicas para mapas e guias:
      http://www.dolomitibrentabike.it
      valdisolebikeland.com
      Mezzana é uma cidadezinha muito bacana onde se realiza o campionato de slalom (canoa), a pratica de rafting é um dos grande atrativos, muitos esportes ligados a água, seja pesca, canoa e rafting.
      Existe um museu que ainda não visitei mas já ouvi falar muito sobre a primeira Guerra Mundial, é o museu mais alto do da Europa a 3632m de altitude. Se chama Punta Linke, também se chega de Gondola. como a região foi como aqui muito afetada pela primeira Guerra existem fortes e trilhas em memoria da Guerra (Forte Strino, entre Vermiglio e Passo Tonale/ Museu della Guerra Bianca em Vermiglio/ Forte Zaccarana, Forte Mero)
      Se gostarem de mais aventura existem inúmeras trilhas, caminhadas e ferratas seja no Parque Natural Adamello Brenta seja no Parque do Stelvio.
      Eles estarão entre o Stelvio, o Tonale e as Dolomitas! Magnifico!
      Espero ter ajudado.

      • Danielle / 21/05/2016 at 15:18 /Responder

        Muito obrigada, ajudou muito. Quando voltar te envio as fotos e informações que possam ajudar ! na ida para Val di Sole vamos passar pelo lago de garda, já peguei tuas dicas e depois do Val di Sole , vamos p Roma e Costa Amalfitana, já está tudo anotadinho.
        Gostaria de ir até a Sicília , mas fica mto corrido, vai ficar para próxima.
        Já conhecemos Sirmione e como você falou é imperdível,maravilhoso.
        Parabéns pelo site
        Obrigada
        Danielle

Deixe uma resposta

4

Style Switcher

Skin:

Backgrounds:

                       

You can also upload your own background from the Admin Panel.

Highlight Color:

             

Best viewed within the shop.

You can also create your own highlight color from the Admin Panel.