By

O Trentino é a região da Itália conhecida por lagos e montanhas. Aqui o grande orgulho dos locais são os grandes “passos”, as caminhadas na altitude, as águas verdes de cada lago, as comidas típicas montanaras (de montanha) e os esportes outdoor.

IMG 9725 1

DOLOMITAS. Foto arquivo Tati Caloi Stinchi

É uma região que vive do turismo de aventura. Seja no inverno que no verão. Na neve os passeios são infinitos, seja com “ciaspola”, que são as raquetes de andar na neve, seja com esqui de pista, esqui-alpinismo (quando você aplica a pele de foca embaixo do esqui e sobe a montanha), a escalada no gelo, entre muitos outros. Mas já que podemos começar a programar as férias de verão, quero contar sobre a esplendida vida veraneia nessas lindas montanhas.

Os Trentinos desde sempre são exploradores da montanha, imaginem o que era tempos atrás morar na base das Dolomitas sem saber o que existia entre aqueles vales e rochas. Os primeiros exploradores começaram a desbravar esse ambiente inóspito e selvagem com botas rústicas e cordas de sisal. Por muito tempo parecia algo intocável e hoje encontramos uma enorme estrutura de refúgios, malgas, teleféricos, marcações, mapas, e roteiros, que fazem desde ambiente que um dia foi misterioso e hostil um parque de diversões para todas as idades.

IMG 3223

Capela no coração do Brenta. Foto Tati Caloi Stinchi

As Dolomitas

As Dolomitas não são uma área ininterrupta de montanhas, mas são 9 zonas separadas por vales, rios e outras montanhas não denominadas “Dolomitas”. 142.000 hectares compõem o patrimônio da UNESCO. O que determina as Dolomitas é a formação rochosa, é  caracterizada pelo tipo de rocha exclusivo, a Dolomia.

Os nove grupos são:

  • Pelmo, Croda da Lago
  • Marmolada
  • Pale di San Martino, San Lucano, Dolomiti Bellunesi, Vette Feltrine
  • Dolomiti Friulane e Oltre Piave
  • Dolomiti Settentrionali
  • Puez Odle
  • Sciliar Catinaccio, Latemar
  • Bletterbach
  • Dolomiti di Brenta
mappa del bene ok

mapa retirado do site da UNESCO

Poderia fazer um post para cada grupo então começo pelo grupo mais afastado e mais “selvagem”, as Dolomitas de Brenta.

O Brenta é o grupo mais ocidental das Dolomitas. Localizado entre:

  • Madonna di Campiglio (Val Rendena – OESTE),
  • Val di Non (LESTE),
  • Val di Sole (NORTE),
  • Molveno e San Lorenzo in Banale (Val Giudicarie – SUL).

 

Cidades e refúgios no Trentino para conhecer: Molveno

É uma linda cidade aos pés das Dolomitas do Brenta. Fica muito perto da capital da província, Trento. Cerca de 40 minutos de carro. O aeroporto mais perto é o de Verona, e do aeroporto é possível seguir de trem até Trento ou Rovereto.

É o local perfeito para a família, quando você chega na cidade logo se depara com um maravilhoso lago, eleito em 2014 e 2015 pela Touring Club e pela 5 vele di Legambiente como o  “melhor lago da Itália”.

Lago que logo encontra o Parque Adamello Brenta, um paraíso outdoor. È um lindo contraste entre água e montanha.

fullsizeoutput 1a5e

Molveno e as Dolomitas do Brenta. Foto arquivo Tati Caloi Stinchi

A cidade é muito visitada seja no verão para as caminhadas no parque e atividades no lago, como no inverno pela sua proximidade a uma ótima estação de esqui, a Paganella. Existem dois acessos para a estação seja pela cidade Andalo que por Fai da Paganella.

Quando chega a primavera eu não vejo a hora que a neve derreta para começar minhas corridas nessas montanhas imponentes.

A partir de Molveno saem trilhas para todos os lados, e mesmo se o seu forte não é o esforço físico você pode parar o carro na cidade e pegar o teleférico (cabine fechada) até o primeiro refúgio, o Pradel. Chegando lá em cima você se depara a um gramado maravilhoso para tomar sol com a vista para o lago. Se quiser explorar ainda mais sem fazer muito esforço depois do Pradel é possível pegar mais um teleférico (aberto) até o refúgio Montanara, ali sim você estará imerso nas Dolomitas. A partir de lá saem diversas trilhas, e ferratas até refúgios um pouco mais imersos no coração das montanhas.

IMG 8949

Praia Molveno. Foto arquivo Tati Caloi Stinchi

O mais curioso de todo esse lugar é você caminhar por horas no meio de rochas e montanhas, passando por lagos e quando você acha que está no meio do nada sem sinal de celular, se depara com um super refúgio. E quando eu falo refúgio me refiro a uma enorme casa estruturada, bem construída com hospedagem e ótimas refeições Gourmet. E essa ótima e conservada estrutura não é só dos refúgios mas também da ótima sinalização das trilhas, o mapeamento muito atualizado que dão aos aventureiros e excursionistas, alpinistas e corredores a confiança e segurança para desbravar a imensidão dolomítica.

 

Refúgios para conhecer a partir de Molveno:

  • Refúgio Pradel
  • Refúgio Montanara
  • Refúgio Croz dell Altissimo
  • Refúgio Tosa e Pedrotti
  • Malga Spora

Mais informações sobre Molveno www.molveno.it

A cidade de Andalo e sua estação de esqui

Poucos quilômetros depois de Molveno chegamos a Andalo, pequena e charmosa. Conhecida como uma das melhores estações de esqui do Trentino, a Paganella, os teleféricos partem de Andalo, ali você aluga os esquis, contrata aulas com os jovens professores, tenho dois instrutores muito amigos lá! E lá de cima você ainda vê o Lago de Garda!

Mas vamos começar a programar nossas viagens de verão! Andalo no verão te dá a possibilidade de subir as montanhas para dois lados, seja para Paganella (estação de esqui que funciona no verão para o Mountain Bike) ou ligando a todas as trilhas de Molveno, ou seja, imersa sentido Dolomitas de Brenta.

Dali, se você quiser, pode cruzar até Madonna de Campiglio mas a caminhada é longa.

Mais informações sobre Andalo e Paganella www.andalovacanze.com

 

Madonna di Campiglio… no verão!

Quem nunca ouviu falar dessa charmosa cidade de inverno? Das pistas de esqui a mais famosas? Pois tenho uma ótima notícia, é melhor ainda no verão!

A cidade é realmente um charme, muito bem cuidada, ótimos hotéis e SPAs, ótimos restaurantes. Já foi muitas vezes palco de etapas do Giro d’Italia, então se a sua paixão é a bicicleta, é o lugar certo.

Veja: Tours e passeios de bicicleta na Itália

As caminhadas na montanha começam da própria cidade. Existem INÚMERAS!!

IMG 0349 e1514469059913

Eu e a Zigbim chegando no Refúgio Tuckett.

O vale de Madonna di Campiglio separa a parte Adamello (Oeste) da parte Brenta (LESTE). É o mesmo parque, mas depois de algumas caminhadas você percebe que cada um tem as suas características próprias, a vegetação muda, o visual, as trilhas e os animais.

Campiglio merece um post só pra ela com certeza, eu sou a que escreve mais sobre o ambiente outdoor então vou deixar para as meninas dicas de restaurantes, hóteis e cidade e vou falar mais sobre os passeios.

Estacionando o carro na cidade é possível pegar a gondola que parte do centro até Spinale e de lá seguir a pé até o passo Grosté passando pelo refúgio Graffer e almoçando no refúgio Stoppani. É sempre possível sair a pé da cidade e ir até o cume, tudo depende da sua energia e disposição.

IMG 1965

Sinalização nas Trilhas, com número da trilha, destino e tempo aproximado.

Outra opção é estacionar o carro no refúgio Valesinella 5km da cidade (ali se não me engano você precisa pagar 5 euros) e seguir a trilha até o refúgio Brentei, esse realmente no coração das Dolomitas. Do Brentei se inicia a trilha que corta a Cima Brenta, montanha que dá nome ao grupo, na metade.

IMG 1964

Refúgio Brentei. Arquivo Tati Caloi Stinchi

É particularmente a trilha mais bonita que já fiz, uma ferrata que realmente corta a montanha no meio, passa pelo refúgio Alimonta e retorna ao Brentei. Para esta trilha é necessário equipamento e guia alpino mas é uma experiência incrível para quem gosta de altura e montanhas.

IMG 1972

Ferrata. Foto Tati Caloi Stinchi

 

Refúgios para conhecer a partir de Madonna di Campiglio:

  • Refugio Graffer
  • Refugio Stoppani
  • Refugio Tuckett
  • Refugio Brentei
  • Refugio Alimonta

 

Groste

Este é o passo mais alto saindo de Campiglio. “Passo” é o ponto mais alto da montanha por onde passa uma estrada ou trilha, não confunda com o cume. O cume é o ponto mais alto da montanha.

O passo Groste pode ser acessado por diversas formas, a mais simples e com menos esforços é pegar a gondola che sai de Campiglio Carlo Magno e chega até o refúgio Stoppani, a gôndola funciona seja no inverno que no verão. As trilhas para o Grosté saem de Campiglio, de Pinzolo ou até do Val di Sole onde està outro lago lindissimo o Lago di Tovel. Para as caminhas aconselho comprar em qualquer banca da região o mapa Tabbacco Nr 53 nele você encontrará todas as trilhas numeradas, e durante a caminhada você encontrará plaquinhas indicando o caminho com o número que está no mapa!

Refúgios do Trentino - Groste

Groste no inverno

Saiba mais sobre Madonna di Campiglio AQUI.

 

Lago Nero

Este é um cartão postal do Trentino, qualquer foto aqui parece de um fotógrafo profissional mas é que este lago está posicionado em um lugar privilegiado, ele está na parte “Adamello” mas acorda e dorme olhando para o Grupo Brenta! Ainda vou dormir lá para ver o sol nascendo entre essas montanhas.

IMG 3216

Lago Nero. Foto arquivo Tati cali Stinchi

A boa notícia é que para chegar lá você pode partir a pé desde o vale (se você gostar de caminhar muito!) ou pode ir de carro até o refúgio Cornisello e fazer uma trilha de apenas 30 minutos! Se quiser passear um pouco mais, comece a trilha em direção aos lagos Cornisello e depois a trilha passará pelo Lago Nero. Cartão Postal, vale muito a visita.

IMG 3220

Lago di Cornisello. Foto arquivo Tati Caloi Stinchi

Acho que paro por aqui para não confundir com tanta informação, neste post você teve uma visão geral sobre os 4 cantos das Dolomitas do Brenta.

Fiquem atentos, em breve posts mais detalhados sobre trilhas, refúgios e guias!

Programem-se, é imperdivel e eu sou apaixonada por essas montanhas, é realmente especial!

 

Mais dicas

Saiba mais

* Este post contém links para afiliados. Para ver nossa política de monetização, clique aqui.
The following two tabs change content below.
Tatiana Caloi Stinchi

Tatiana Caloi Stinchi

Mora em Arco, Trentino desde 2013. Depois de uma viagem de lazer para a pequena Arco, capital da escalada, ficou apaixonada pelo estilo de vida Trentino, onde todos trabalham e praticam diariamente seus esportes ao ar livre. Formada em Hotelaria pelo Senac/SP, e com 10 anos de experiência na organização de eventos esportivos. Quando chegou na Itália trabalhou na organização do Giro d’Italia e da Winter Universiade Trentino. Hoje une a experiência em eventos ao turismo esportivo na Itália.
Tatiana Caloi Stinchi

Os últimos posts de Tatiana Caloi Stinchi (ver todos)

 

Deixe uma resposta

Style Switcher

Skin:

Backgrounds:

                       

You can also upload your own background from the Admin Panel.

Highlight Color:

             

Best viewed within the shop.

You can also create your own highlight color from the Admin Panel.