Por

Os templos gregos de Paestum, na Itália, são alguns dos mais bem preservados em todo o mundo. É por isso que acho que você deve visitar as ruínas deste lugar maravilhoso, localizado a 100 km de Nápoles e de Sorrento, Patrimônio Mundial da UNESCO desde 1988.

Apesar de sua localização ao sul de Salerno, perto da Costa Amalfitana e não muito longe de Pompeia, Paestum permanece fora do radar de muitos viajantes, o que é uma pena porque é um lugar incrível.

Como escrevi anteriormente, eles estão muito bem preservados, mas isso tem um motivo. Imaginem que todo o local ficou abandonado por séculos e foi redescoberto apenas em 1740.

Entre os vestígios descobertos, há um templo dedicado a Hera (o mais antigo), bem como um templo dedicado a Poseidon, deus do mar, e um outro dedicado a Atena, deusa da sabedoria.

Paestum

A história de Paestum

Deixando de lado a pré-história, a cidade originalmente chamava-se Poseidonia e foi fundada pelos gregos no século VII a.C.

Esta área fazia parte da Magna Grecia e foi palco de inúmeras guerras. Primeiramente foram os lucanos que conquistaram Poseidonia, depois deles foram os Romanos em 273 a.C que a transformaram em uma colônia próspera. Durante o domínio romano, a cidade passou a chamar-se Paestum.

Os gregos, de fato, já haviam construído imponentes muros ao redor do centro habitado, que foram ampliados e reforçados tanto pelos lucanos quanto pelos romanos.

Mas se a cidade era tão importante, por que a população a abandonou?

O abandono progressivo de Paestum começou já na época romana e terminou definitivamente durante a Idade Média. O motivo não foi uma guerra ou uma catástrofe natural, mas o alagamento progressivo da área, que acabou gerando surtos de malária.

Infelizmente, os esplêndidos templos acabaram por ser saqueados pelos Normandos, que usaram seus mármores e esculturas para realizar a Catedral de Salerno.

Os templos de Paestum

Há três templos principais no Parque Arqueológico de Paestum. São eles o templo de Hera, de Atena e de Poseidon.

 

O templo de Hera

Paestum

Este é o mais antigo dos três templos e foi provavelmente construído por volta de 550 a.C. Foi dedicado a Hera, esposa de Zeus, deusa das esposas, do casamento, da família e do parto.

A arquitetura é um pouco incomum porque o templo é mais largo do que o normal e tem uma quantidade diferente de colunas do que você normalmente encontraria em templos gregos desse período.

Você pode caminhar dentro dele e ter uma noção da imensidão dele e das colunas. Se você olhar de perto, pode até ver alguns traços da pintura original.

 

Templo de Atena

O templo de Atena é o menor dos três templos de Paestum, mas tem um grande charme, tanto por seu acabamento extraordinário quanto pelo fato de ter sido convertido em uma igreja.

De fato, na Idade Média a estrutura foi remodelada e ainda hoje preserva, ao longo da parede externa, 3 túmulos de origem cristã.

O templo foi atribuído à deusa Ceres por muitos anos, mas graças à descoberta de inúmeras estatuetas de terracota dedicadas à deusa Atena, hoje tende a atribuí-lo a esta.

Apesar de ser modesto em tamanho, o templo de Atena em Paestum é construído seguindo um inovador sistema de proporções que o torna o mais harmonioso dos três.

Uma curiosidade: Hava uma grande estátua de Atena na parte de trás do templo. Durante as cerimônias, celebradas nos altares de pedra do lado de fora, as portas do recinto onde ela ficava eram abertas para que a deusa pudesse “assistir” à cerimônia.

O misterioso templo de Poseidon

Paestum

O templo de Poseidon em Paestum é o maior do parque arqueológico e também o melhor preservado.

Suas magníficas colunas, de 9 metros de altura, possuem uma característica que nem todos percebem. Na verdade, elas são ranhuradas para clarear a estrutura e torná-la mais eficiente. Pelo mesmo motivo, tem uma base de três degraus, o que eleva o local de culto acima do solo em pelo menos um metro e meio.

Ao entrar nele, você vai logo notar o recinto onde ficava a estátua do deus. Uma linha de colunas internas divide o templo em três partes. O telhado desapareceu porque era de madeira, mas as empenas (nome dado aos grandes “triângulos” que sustentavam o telhado) permaneceram intactos.

Mas o que ele tem de misterioso?

Bem, o fato é que ainda não se sabe ao certo a quem ele foi realmente dedicado.

Paestum

Não há muitas pistas ou fontes que ajudem a descobrir a atribuição exata, as estátuas dos deuses obviamente não sobreviveram ao tempo e as descobertas de estatuetas votivas ainda deixam dúvidas.

Aliás, as estatuetas indicariam que o templo era dedicado a Hera, protetora da cidade, ou a seu marido Zeus, pai de todos os deuses e rei do Olimpo. Por outro lado, outras hipóteses dizem que o templo era dedicado a Apolo.

Então, por que é atribuído a Poseidon, deus do mar?

Precisamente porque o nome antigo da cidade era Poseidonia. A atribuição foi proposta no século XVIII, na época da redescoberta dos templos, e se manteve inalterado desde então. Na verdade, pensava-se que, dado o nome da cidade, o deus do mar poderia ser venerado no maior templo.

No entanto, até hoje não há evidências exatas a favor de qualquer uma dessas hipóteses.

Paestum

 O imponente templo de Poseidon o seja lá de quem for.

O museu arqueológico de Paestum

Antigamente, Paestum ficava muito mais perto do mar do que agora e o rio que por ali corria tornava-a insalubre, o que contribuiu para o abandono da cidade. No museu há toda a explicação da história do lugar, a começar pela redescoberta do século XVIII.

Além disso, é possível ver as tumbas suntuosamente decoradas e os riquíssimos objetos fúnebres. Embora haja muito para ver, a parte mais importante é a “Tumba do Mergulhador”.

Trata-se de uma incrível tumba pintada do período da Grécia Antiga e datada de cerca de 470 a.C.

Museu de Paestum

Tumba do mergulhador em Paestum

Mas há também um outro detalhe que com certeza vai te surpreender!

No interior do museu arqueológico de Paestum poderá descobrir uma bela reconstrução 3D dos templos, que lhe mostrará como eles eram decorados. De fato, os templos não eram “nús” como vemos hoje, mas sim cobertos com um estuque branco e colorido.

Informações práticas para visitar Paestum

Tanto o parque quanto o museu funcionam diariamente das 8h30 às 19h30 (última entrada às 18h50). O parque não abre nos feriados de 25 de dezembro e 1º de janeiro.

Ingressos

O bilhete do Parque Arqueológico de Paestum e Velia é válido por 3 dias e inclui um acesso à Área Arqueológica e ao Museu de Paestum e à Área Arqueológica de Velia.

De dezembro a fevereiro

  • Inteiro: € 6.
  • Reduzido (jovens de 18 a 25 anos): € 2.
  • Combo família (2 adultos + um ou mais filhos de até 25 anos): € 10.

De março a novembro

  • Inteiro: € 12.
  • Reduzido (jovens de 18 a 25 anos): € 2.
  • Combo família (2 adultos + um ou mais filhos de até 25 anos): € 20.

 

Como chegar a Paestum

DE TREM. É possível ir a Paestum saindo de Nápoles de trem (levará cerca de 1h10m). Da estação ferroviária, são cerca de 10 minutos a pé até o local.

TRANSFER: Caso prefira o conforto de um transfer com motorista particular ou queira fazer um tour em Paestum e redondezas, consulte nossos serviços! Clique AQUI para saber mais.

 

Mais dicas

  • Procura experiências únicas na Itália? Veja nosso guia
  • Procura hotéis na Itália? Veja a lista de hotéis testados por nós ou veja preços no Booking
  • Faça um passeio particular com Guias em Portuguêsveja aqui – e aproveite mais a viagem.
  • Procura Transporte na Itália? temos serviço de Van com Motorista e barcos.
  • Faça uma sessão fotográfica na Itália e fique uma recordação única da sua viagem. Veja aqui.
  • Aprenda a cozinhar com um italiano, uma experiência imperdível! Aula de culinária particular na Itália, diversão garantida. Roma, Toscana e Piemonte

Saiba mais

 

Tags:
 

Deixe uma resposta

Style Switcher

Skin:

Backgrounds:

                       

You can also upload your own background from the Admin Panel.

Highlight Color:

             

Best viewed within the shop.

You can also create your own highlight color from the Admin Panel.