By

No alto do monte Gargano, a cerca de 850m de altitude, surge um dos mais importantes lugares ligados à fé cristã, não só da Itália, mas do mundo. É Monte Sant’Angelo, conhecida no mundo inteiro graças ao Santuário de São Miguel Arcanjo.

Visitei Monte Sant’Angelo a partir de Mattinata, cidadezinha aos pés do Monte Gargano conhecida por suas belas praias, característica de quase toda a região Puglia. Pude visitar Monte Sant’Angelo com um guia, e isso contribuiu muito para que pudesse aprender o máximo sobre a cidade e sobre a história do Santuário de São Miguel Arcanjo, que atrai peregrinos e fiéis do mundo inteiro.

Monte Sant'Angelo e o Santuário de São Miguel Arcanjo

Monte Sant’Angelo: o que ver

A cidadezinha de Monte Sant’Angelo deve seu nome justamente ao Arcanjo Miguel. Segundo a tradição católica, o arcanjo teria aparecido ao bispo de Siponto no ano 490 e ordenado a construção de um santuário para o culto em seu louvor. Trata-se da Gruta de São Miguel Arcanjo, que em 2011 foi reconhecida como Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco, dentro da lista “Os longobardos na Itália. Lugares do poder (568-774 d.C.)”, que inclui as mais importantes evidências Longobardas existentes no território italiano, de norte a sul da península. A lista é composta por mosteiros, igrejas e fortalezas.

Mas o santuário não é a única atração de Monte Sant’Angelo, a cidadezinha tem uma história interessante, uma vista linda e vários outros monumentos.

O Castelo

Comecei meu passeio em Monte Sant’Angelo justamente por seu castelo, uma fortificação de origem longobarda que fica em uma posição estratégica e que pode ser visitada também internamente.

A parte mais antiga do castelo é particularmente poderosa – é a chamada Torre dos Gigantes, 18 metros de altura e com uma forma pentagonal. A primeira evidência da fortaleza remonta a Orso I, bispo de Benevento, no final do século X. Quando o poder passou para a mão dos normandos, o castelo tornou-se a residência dos Príncipes.

Monte Sant'Angelo - Castelo

A fortaleza tinha uma grande importância estratégica militar sob o comando de Frederico II da Suábia (o mesmo que mandou construir Castel del Monte). Em seguida, após a morte do imperador, ele passou para seu filho Manfredi (1232-1266), e depois ao rei Conrado da Suábia (1252-1268). Com a derrota de Conrado e a tomada do poder por parte de Carlos I de Anjou, o castelo tornou-se uma prisão. Carlos I mandou logo prender os descendentes de Frederico II, que poderiam ameaçar seu trono.

Uma curiosidade: Uma das prisioneiras foi Filipa de Antioquia, esposa de Manfredi e seus cinco filhos. Filipa morreu na prisão a apenas 30 anos de idade e se diz que hoje em dia o seu fantasma vague pelo castelo, sussurrando frases como “não quero morrer”! Até grupos de caça-fantasmas já foram ao castelo e dizem ter captado energias e vozes. É de arrepiar! Monte Sant'Angelo - Castelo

Em meados do século XVI a fortaleza passou para as mãos dos Grimaldi, ficando sob posse deles até o final do século XVIII, quando Fernando IV de Bourbon a doou ao cardeal Fabrizio Ruffo. O castelo ficou abandonado por um tempo e hoje em dia é propriedade da prefeitura e atração turística de Monte Sant’Angelo.

Monte Sant'Angelo - Castelo

Informações: O castelo fica aberto todos os dias, das 9 às 13h e das 14h30 às 19h. O bilhete custa 2 euros.

 

O bairro Junno

Com a consagração do santuário, logo surgiu a necessidade de criar alojamentos para os peregrinos, que cada vez mais se dirigiam à Monte Sant’Angelo. Foi assim que nasceram as chamadas “mansioni”, que aos poucos foram se tornando verdadeiras habitações e, por sua vez, dando origem a um aglomerado de casas já desde o século IX. É o histórico bairro de Junno, com suas graciosas casinhas brancas.

Monte Sant'Angelo e o Santuário de São Miguel Arcanjo

Dá para passear tranquilamente pelas das ruas de Monte Sant’Angelo porque algumas são apenas para pedestres. As lojas dispostas nos arredores da gruta de São Miguel vendem pães gigantes, massas típicas, ervas regionais e especiarias, uma variedade de queijos, utensílios de cozinha de madeira e lembranças religiosas.

Monte Sant'Angelo e o Santuário de São Miguel Arcanjo

Por todas as partes se encontram lojinhas de souvenir repletas de estátuas do Arcanjo Miguel.

 

A Igreja de Santa Maria Maggiore e o Batistero di San Giovanni

A Igreja de Santa Maria Maggiore, juntamente com o Batistero di San Giovanni, conhecido como Tumba de Rotari, forma o complexo monumental de São Pedro.

Na verdade, não se tem a certeza que o rei longobardo Rotari tenha estado realmente ali, mas foi encontrado um testamento onde o rei teria expressado a sua vontade de ser sepultado no local.

Santuário de São Miguel Arcanjo

Dentro do Batistério

À direita do chamado “Túmulo de Rotari” fica a Igreja de Santa Maria Maggiore. A igreja é atribuída a Leão Garganico (século XI), o Arcebispo de Siponto, embora durante a regência de Constança de Hauteville (1154-1198), a igreja foi reconstruída no formato suábio-românico.

20170619 185658O interior tem três naves e alguns afrescos da escola bizantina. A igreja de Santa Maria Maggiore é considerada por alguns a Catedral de Monte Sant’Angelo.20170619 191305

O Santuário de São Miguel Arcanjo

Obviamente é o Santuário de São Miguel Arcanjo a maior atração de Monte Sant’Angelo. Segundo a crença Católica, o Arcanjo Miguel apareceu no final do século V três vezes ao então bispo de Siponto, São Lourenço de Constantinopla, o qual se comprometia a erradicar o culto pagão e, assim, abrir as portas para os cristãos. De acordo com as histórias e os textos antigos, o Arcanjo Miguel transmitiu ao bispo a seguinte mensagem: “Eu serei o guardião vigilante desta gruta e nela serão perdoados os pecados dos homens.” Uma quarta aparição teria sido em 1656, quando o arcanjo salvou a cidade da peste.

A devoção ao Arcanjo Miguel começou por volta do ano 500 e o santuário teria sido consagrado pelo próprio Arcanjo Miguel. Acredita-se que seja a única igreja não consagrada pelas mãos humanas. Desde a Idade Média o lugar virou um santuário de peregrinação que recebe devotos do mundo inteiro.

Santuário de São Miguel Arcanjo

Entrando na gruta é possível reviver o Santuário de época longobarda e bizantina através da escadaria cujas paredes são repletas de inscrições e símbolos. É necessário descer 89 degraus, mas há também um elevador para quem não tem dificuldades de locomoção. As portas de Bronze que levaram à gruta de São Miguel foram feitas em 1076 em Constantinopla com painéis que descrevem cenas bíblicas.

Santuário de São Miguel Arcanjo

Antes da entrada na gruta há uma série de afrescos e imagens.

A gruta com o altar foi pavimentada com piso de mármore e equipada com bancos que acomodam aproximadamente 80 pessoas. As principais características do altar são um crucifixo e uma estátua de Miguel Arcanjo segurando uma espada na mão direita com o braço levantado. No lado direito, na entrada da gruta, há partição com uma pequena janela de vidro através da qual se pode ver uma pequena cruz que São Francisco de Assis teria esculpido na pedra quando visitou a gruta durante uma peregrinação.

Santuário de São Miguel Arcanjo

A estátua de São Miguel Arcanjo no altar da gruta foi realizada por Andrea Sansovino, um grande escultor italiano do início do século XVI, o mesmo que realizou o magnífico revestimento de mármore da Santa casa de Loreto.

Sob a estátua de São Michele Arcangelo colocado no altar é guardada a pedra do altar original, onde está gravada uma pegada de uma criança atribuída ao Arcanjo Miguel, um sinal de sua consagração pessoal e custódia do lugar.

A cripta sob o chão da basílica era a entrada do santuário na Idade Média. Ela agora abrigam o Museu Lapidário com artefatos bizantinos e longobardos dos séculos VII a XV. Nas paredes, você ainda pode ver inscrições feitas por peregrinos antigos, incluindo alguns que vieram durante as cruzadas.

Santuário de São Miguel Arcanjo

Os itens relacionados a São Miguel Arcanjo, muitos deles presentes ao santuário por parte dos peregrinos, podem ser vistos no Museu Devocional e incluem uma coleção de moedas e medalhas que remontam ao século III a.C, exposições arqueológicas e itens mais recentes objetos litúrgicos , pinturas, ícones e estátuas.

A Gruta de São Miguel Arcanjo, além de toda a história de devoção, é também considerada uma das dez grutas sacras mais bonitas do mundo. É a única na Itália!

Horários de abertura

O santuário fica aberto o ano inteiro.

  • De Julho a Setembro: de segunda a sexta, das 7:30 às 19:30. Domingos e feriados, das 7 às 20h.
  • De Abril a Junho e Outubro: de segunda a sexta, das 7 às 12h30 e das 14h30 às 19h. Domingos e feriados, das 7 às 13h e das 14h30 às 20h.
  • De Novembro a Março: de segunda a sexta, das 7h30 às 12h30 e das 14h30 às 17h. Domingos e feriados, das 7 às 13h e das 14h30 às 20h.

Santuário de São Miguel Arcanjo

O que comer em Monte Sant’Angelo

E se depois que alimentar a alma, for necessário também alimentar o corpo, não deixe de experimentar algumas delícias gastronômicas de Monte Sant’Angelo.

Você verá que o perfume de pão toma conta da cidade em determinados momentos. É que Monte Sant’Angelo é famosa por seus pães. É um pão de casca bem grossa, enorme, ideal para bruschetta. Um prato típico produzido com o pão é o Pancotto, uma deliciosa sopa com batatas, alguns legumes e cubos de pão, temperada com azeite extra-virgem.

Ainda, um docinho que pude experimentar, são as Ostie Ripiene. São duas óstias com no meio amêndoas carameladas com mel. Só em lembrar me vem água na boca. Não deixe de prová-las!

GOPR0805

O panorama de Monte Sant’Angelo

Como chegar a Monte Sant’Angelo e ao Santuário de São Miguel Arcanjo

Eu visitei Monte Sant’Angelo a partir de Mattinata e fui de carro. A estrada em subida é repleta de curvas (muitas mesmo, mas com um visual deslumbrante), afinal estamos subindo um monte.

Para quem já está na Puglia: Se você for usar o transporte público, há um ônibus a partir de Foggia ou de Manfredonia. Veja os horários aqui.

De Roma a Monte Sant’Angelo: Para quem pensa em ir a partir de Roma, existe um ônibus que faz a linha Roma – San Giovanni Rotondo – Monte Sant’Angelo. Ele sai da estação Tiburtina. Veja aqui.

 

 

Nota: Eu participei desta viagem de imprensa como convidada pela Prefeitura de Mattinata, Puglia, no âmbito do projeto “POR Puglia Asse VI – Azione 6.8” para promover os destinos turísticos da Região Puglia. Este post faz parte de uma série de textos baseados nas minhas experiências durante esta viagem. Todos serão identificados. Não recebi dinheiro para escrever, não tenho nenhum vínculo de obrigações de produção de textos, divulgação de mídia social, portanto tenho total liberdade editorial.

 

WhatsApp Image 2017 06 21 at 22 30 24“Press trip organizzato dal Comune di Mattinata nell’ambito del bando POR Puglia Asse VI – Azione 6.8, per promuovere le destinazioni turistiche della Regione Puglia”.

WhatsApp Image 2017 06 21 at 22 30 41

Mais dicas

Saiba mais

* Este post contém links para afiliados. Para ver nossa política de monetização, clique aqui.

 

♦ Mapa                                                                                     

13 Comments

  1. Suely Donati / 19/05/2018 at 21:43 /Responder

    Olá estou em SAN giovanni rotando e não encontrei nenhum guia para mostrar e explanar sobre padre Pio e san Miguel arcanjo.
    Você teria um guia para me indicar?

    • Patrícia Kalil
      Patrícia Kalil / 20/05/2018 at 10:09 /Responder

      Olá Suely,

      Visite o infopoint turístico de San Giovanni Rotondo (Piazza Europa, 104) e eles podem te indicar um guia. Não sei se há guias em português.

      Um abraço,

      Patricia

  2. Marisa / 31/01/2018 at 23:41 /Responder

    Olá! Acabamos de chegar da Itália. Maravilhoso estar em Monte Gargano, Loreto, Assisi, Cassia, entre outros… Locamos um auto em Roma e entregamos em Milão. Nada complicado!!!!

    • Patrícia Kalil
      Patrícia Kalil / 01/02/2018 at 10:53 /Responder

      Olá Marisa,

      Muito obrigada pelo seu depoimento. Que mais e mais pessoas façam como vocês!

      Um abraço,

      Patricia

  3. Jeniffer de Nadae / 25/12/2017 at 14:37 /Responder

    Olá! Parabéns pelo blog fiz muitas pesquisas e só você explicou direitinho como fazer e se é possível fazer Roma para Monte Gargano.

    Queria saber sua sugestão.. estaremos em Roma (5 pessoas) em fevereiro/2018 e gostaríamos de saber se na sua opinião compensa ir de carro, se é muito difícil, perigoso, caro, etc.. ou é melhor de trem mesmo.

    Obrigada =)

    • Patrícia Kalil
      Patrícia Kalil / 27/12/2017 at 15:51 /Responder

      Olá Jeniffer,

      Se você puder ir de carro, será bem melhor, porque teria total liberdade para passear pela região e conhecer outras localidades. Não é perigoso. No entanto, caso não queira alugar um carro, existe um ônibus que sai de Roma (Estação Tiburtina) para Monte Sant’Angelo. A viagem dura 6h e você pode ver os horários aqui: http://www.ferroviedelgargano.com/autolinee-statali/

      Um abraço,

      Patricia

  4. Clotildes gomes borges / 14/12/2017 at 12:54 /Responder

    Olá Patrícia,muito interessante!
    Estarei em Roma e quero muito ir aí monte gargano,é possível ir em um dia só?

    • Patrícia Kalil
      Patrícia Kalil / 14/12/2017 at 16:44 /Responder

      Olá Clotildes,

      De carro são cerca de 4h30 de viagem. É complicado ir em um dia só, te aconselho a passar pelo menos uma noite lá.

      Um abraço,

      Patricia

  5. Sérgio Ortega / 21/11/2017 at 01:47 /Responder

    Oi Patrícia. Muito interessante essa matéria. Esse Santuário fica perto do dedicado ao Pe. Pio?

    • Patrícia Kalil
      Patrícia Kalil / 21/11/2017 at 14:25 /Responder

      Olá Sérgio,

      Sim, fica próximo, distam apenas 30km um do outro. De fato, muitos devotos aproveitam para visitar os dois lugares no mesmo dia.

      Um abraço,

      Patricia

  6. Adriano Couto Campos / 07/10/2017 at 11:22 /Responder

    Bom dia. Vou a Roma e quero ir a Monte Sant’Angelo. Você sabe os dias e horários de ônibus Roma-Monte Sant’angelo? Aguardo. Obrigado pelo seu lindo blog. Adriano Couto Campos.

    • Patrícia Kalil
      Patrícia Kalil / 07/10/2017 at 19:12 /Responder

      Olá Adriano,

      Dei uma pesquisada e vi que há um ônibus diário partindo da estação de Roma Tiburtina às 8h da manhã. Veja aqui: http://www.ferroviedelgargano.com/autolinee-statali/
      Quando você estiver em Roma, te aconselho a ir antes à estação de Tiburtina e procurar o guichê da Ferrovie del Gargano e verificar se os horários são os mesmos ou mudaram.

      Um abraço,

      Patricia

      • Adriano Couto Campos / 07/10/2017 at 21:09 /Responder

        Obrigado Patrícia.
        Vou seguir sua sugestão.
        Abraço.

Deixe uma resposta

Style Switcher

Skin:

Backgrounds:

                       

You can also upload your own background from the Admin Panel.

Highlight Color:

             

Best viewed within the shop.

You can also create your own highlight color from the Admin Panel.