Por

Minervino Murge é a cidade famosa pela Grutta di San Michele, da Cestaria.

Minervino Murge preserva na sua parte mais antiga, o Sesciola , a vila medieval: valiosos monumentos, casas de pedra e ligadas por arcos através das fachadas caracterizam esta parte da cidade.

A vila está localizada em uma área montanhosa dentro do maior parque natural do sul da Itália, que abriga um grande número de espécies de animais e plantas. Caminhos antigos, os tratturi (ja falei sobre AQUI e AQUI), estão presentes em todo o território que circunda a aldeia e ainda são usados ​​como locais de passagem nos terrenos de pastagem.

 

História

A lenda remonta às origens de Minervino na batalha de Canne em 216 aC, quando um dos soldados romanos, que se refugiava na área, se apaixonou por uma pastora chamada Sofia e casou-se com ela no templo de Minerva.

Já a história documenta origens mais remotas atestadas por achados arqueológicos em vários bairros, onde foram encontrados fragmentos de cerâmica do 2º milênio aC e outros objetos de bronze ou cerâmica dos séculos VIII e VII aC.

Após a Segunda Guerra Mundial, Minervino também sofreu o drama da emigração devido ao abandono da agricultura e à forte crise econômica, chegando a quase reduzir pela metade o número de habitantes hoje em relação aos anos setenta.

O que ver:

A antiga vila, assim como o resto da cidade, preserva numerosos e valiosos monumentos. Antigos palácios, entre os quais o Palácio Baronial , de origem lombarda, transformado pelos normandos e com uma esplêndida fachada neoclássica, merece destaque , foi construído na parte norte da aldeia por motivos claros de defesa. Para visitar as Torres e, sobretudo, o Castelo, hoje Câmara Municipal, cuja parte mais antiga remonta ao século XI.

De qualquer ponto do Minervino Murge pode-se ver o farol, construído em 1932 para exaltar o fascismo e seus mortos. De sua loggia é possível admirar o panorama de Vulture (Basilicata) a Gargano (Puglia).

Além disso, Minervino é rico em numerosas igrejas pertencentes a diferentes épocas: a Catedral,  e a sede do bispo durante seis séculos, construída sob o domínio normando; a Igreja de Santa Maria di Costantinopoli, no centro histórico de Scesciola; a Igreja do Purgatório, encomendada no século XV pelo Príncipe de Minervino; a Igreja de San Michele, com uma forma octogonal que lembra o Castel del Monte e muitos outros.

A palavra “Scesciola” deriva do árabe antigo e significa “labirinto”. Seu nome vem do cruzamento de ruas que o fazem parecer um labirinto

Além disso, muito perto da cidade, você pode visitar várias igrejas rochosas, como a Grotta di San Michele (veja abaixo), a Igreja da Madonna della Croce, provavelmente um antigo hospital e a Gruta Santuário da Madonna del Sabato, recentemente renovada e sempre um destino de peregrinações. A área da Murgia é rica em produtos espontâneos que representam a base da cozinha tradicional de Minervino Murge. O cogumelo cardoncello, nabo e lampascioni são muito comuns.

Entre os alimentos típicos, em primeiro lugar, encontramos as massas caseiras em suas diferentes variedades: orecchiette, strascinati, cavatelli e capunti.

As massas em geral, são temperadas com ervas do campo, vegetais, ragu de carne de cavalo, ricota com muito sal ou marisco. Os pratos típicos são acompanhados pelo vinho Castel Del Monte DOC nas versões reserva branca, rosé e tinto. Entre os pratos principais, o prato mais característico é o borrego, cozinhado no forno ou no espeto.

Os queijos, do canestrato da Puglia à ricota, estão sempre presentes nas mesas das famílias de Minervino Murge.

entrada da Gruta

Gruta de São Miguel Arcanjo

Gruta de San Michele repousa nos arredores da pequena cidade há mais de mil anos: uma caverna cárstica fascinante situada no vale de San Michele, rodeada pela incrível paisagem do Alto Murgia, foi esculpida fora da rocha por riachos antigos que datam de milhões de anos atrás.

Os primeiros registros escritos sobre a existência da gruta consistem em um pergaminho datado de 12 de fevereiro de 1000 DC, que é mantido na abadia de Montecassino. Pesquisas e numerosas escavações revelaram abundante material cerâmico,  mas, acima de tudo, uma fascinante estrutura natural talhada na rocha nua.

A mão do homem completou o trabalho da natureza, com a entrada neoclássica da abóbada com afrescos, a imponente escadaria de pedra, as colunas e a estátua de mármore do Arcanjo .

As pitorescas celebrações em homenagem a São Miguel ocorrem no dia 29 de setembro com a festa da padroeira e no dia 8 de maio, com a cerimónia realizada no interior da caverna da igreja.

O culto de São Miguel Arcanjo

Conforme especificado no site oficial da Grotta di San Michele em Minervino Murge, o culto de São Miguel Arcanjo parece estar consolidado em alguns documentos: a “Perícia do Tango” pela venda do feudo, em 1667, e as visitas pastorais. Na visita pastoral de 1732, a Gruta é citada como a segunda entre as numerosas igrejas “fora dos muros”, com o nome de “Igreja do Glorioso Protetor San Michele Arcangelo” e pertencente a um dos quatro eremitas que cuidam das principais igrejas extra-urbanas.

Isso portanto, justifica a construção ao lado da Gruta, uma Eremo posteriormente usado como residência provisória. Atrás do altar da caverna, porém, há uma coluna que recebe a água que pinga das pedras, chamada de “água do Arcanjo”.

Personagem:

Ao visitar Minervino Murge, conheci um personagem muito curioso, Vicenzo Carlone, com seu sorriso encantou a todo grupo de agentes de viagem (éramos 7 que viajamos a convite da região Puglia), e muitos de nós nos emocionamos com a sua história e da sua família.

Paixão, meticulosidade, espírito criativo, laboriosidade: estas são provavelmente as qualidades que fizeram de Luigi Carlone que viveu até seus 102 anos fazendo cestos de vime em Minervino Murge.

Criações muito particulares, cestos de vime de vários tamanhos e formas. Um trabalho preciso, pontual, meticuloso, que também exige muito esforço, empenho criativo e paixão. Uma daquelas obras herdadas da civilização camponesa e hoje infelizmente destinada a desaparecer, por fazer parte desse património de saberes, folclore e tradições populares que correm o risco de se perder irremediavelmente se não forem transmitidos às gerações mais novas (juntamente com outros ofícios como o processamento de ferro forjado). Felizmente, neste caso, as coisas serão diferentes.

Seu filho Vincenzo herdou o antigo ofício de seu pai e atualmente exerce o negócio de cestaria rural com o mesmo compromisso, trabalho e paixão.

E hoje o negócio continua a florescer e é particularmente apreciado. Os artefatos e criações de vime de Luigi e Vincenzo continuam a ter grande sucesso, por exemplo, quando são “exportados” para feiras, festivais e vários eventos. E ainda: muitas de suas criações são muito procuradas no mercado e solicitadas como preciosos objetos ornamentais para embelezar antigas vilas, fazendas, quintas e restaurantes por toda a região.

Os cestos são agora um verdadeiro cartão de visita e ajudam a divulgar a imagem do Minervino e das suas raízes. E não só. A fabricação de cestos deve ser vista como uma atividade valiosa do ponto de vista pedagógico, pois pode servir para sensibilizar e valorizar, bem como redescobrir as tradições e os artesanatos da civilização camponesa e que vai bem com o crescente interesse turístico da zona.

Vicenzo nos recebeu e nos deu uma “aula” não só de cestas de vime, mas de paixão pelo que faz, com seu sorriso envergonhado. Ele ainda nos mostrou a pequena cantina de produção de vinho de família, onde os vinhos envelhecem numa gruta de 1860, ele produz somente 800 garrafas por ano!

Eventos:

Os eventos que animam Minervino Murge são numerosos e são um claro testemunho do apego dos minervesi à cultura e tradição que os distingue, com momentos dedicados à vida religiosa e outros às memórias profanas.

  • O período de preparação para a Páscoa é marcado por ritos religiosos e civis. A procissão dedicada à Virgem das Dores realiza-se na sexta-feira antes da Semana Santa. Na Segunda-Feira Santa organiza-se a tradicional festa dos talhos com procissão anexa. Continua na Sexta-Feira Santa com a procissão dos Mistérios.
  • Quinze dias após a Páscoa, é organizada a festa do queijo de Cordeiro e Pecorino.
  • Durante o mês de agosto os eventos mais importantes são a Feira de Artesanato e o festival “ Produtos Minervino ”. Todos os anos, vários dias teatrais, musicais e de entretenimento são organizados como parte do Verão Minervesi.
  • As comemorações em homenagem a San Michele Arcangelo e Madonna del Sabato, patronos da aldeia, acontecem de 28 a 30.
  • O último domingo de outubro oferece amplo espaço para degustar com o Festival do Cogumelo e Linguiça Cardoncello.

Mais dicas

  • Procura experiências únicas na Itália? Veja nosso guia
  • Procura hotéis na Itália? Veja a lista de hotéis testados por nós ou veja preços no Booking
  • Faça um passeio particular com Guias em Portuguêsveja aqui – e aproveite mais a viagem.
  • Procura Transporte na Itália? temos serviço de Van com Motorista e barcos.
  • Faça uma sessão fotográfica na Itália e fique uma recordação única da sua viagem. Veja aqui.
  • Aprenda a cozinhar com um italiano, uma experiência imperdível! Aula de culinária particular na Itália, diversão garantida. Roma, Toscana e Piemonte

Saiba mais

 

Deixe uma resposta

Style Switcher

Skin:

Backgrounds:

                       

You can also upload your own background from the Admin Panel.

Highlight Color:

             

Best viewed within the shop.

You can also create your own highlight color from the Admin Panel.