Por

Maratea é um daqueles lugares não muito conhecidos ao público internacional, mas que, no fim das contas, se revela apaixonante. É uma cidade pequena, com um mar lindo, uma jóia para incluir em um roteiro pelo sul da Itália.

Na Antiguidade, os gregos a chamavam de “deusa do mar”, a Thea Maris. Hoje ela é conhecida como a “pérola do mar Tirreno”. São todos apelidos que dão imediatamente a ideia do que realmente é Maratea, a única parte da Basilicata banhada pelo Mar Tirreno, situada no Golfo de Policastro, com a região da Campânia ao norte e a Calábria ao sul.  São bem 32 km de litoral, considerado um dos mais bonitos da Itália.

 

O que fazer em Maratea

Maratea é famosa por seu Cristo Redentor e o litoral, dividido entre prainhas e montanhas que formam verdadeiros despenhadeiros para o mar. As vielas do centro histórico, o pitoresco porto  e as inúmeras igrejas a tornam uma meta ideal para qualquer tipo de viajante.

Maratea também é conhecida como a cidade das 44 igrejas, por causa dos locais de culto existentes em seu território.

 

Passear pelo centro

Maratea

O centro de Maratea, também conhecido como “Borgo”, é acessível seguindo uma estrada sinuosa e panorâmica, que  oferece vistas deslumbrantes da costa e dos penhascos que aparecem a cada curva.

A vila é um labirinto de ruas pavimentadas, pontilhadas de casas coloridas, varandas floridas, edifícios nobres do século XVIII decorados com galerias e portais, praças deliciosas animadas por cafés e pequenas lojas, exposições de arte e eventos culturais, sempre muito numerosos, especialmente no verão.

Maratea

Centrinho de Maratea

No final da tarde, a cidade se transforma com suas luzes e se anima com seus bares e restaurantes ao ar livre, onde você pode saborear as deliciosas receitas da tradição local, imersa em uma atmosfera bem romântica.

 

Ver o Cristo Redentor e a Basílica de San Biagio

Maratea

É possível chegar à Basílica de San Biagio a partir do centro de Maratea, seguindo a estrada 103, composta por curvas fechadíssimas, porém altamente panorâmicas. Ao que parece, ela teria sido construída por cima de um antigo templo dedicado à deusa Minerva por volta do século VI-VII.

Maratea

Basílica de San Biagio

Da basílica, com uma caminhada muito curta, chega-se ao que se tornou o símbolo de Maratea, uma estátua enorme do Cristo Redentor, que em termos de tamanho perde apenas para a do Corcovado do Rio de Janeiro.

O Cristo de Maratea tem 22m de altura, com uma abertura de braço de 19m e um rosto de 3m de largura. Foi instalado em 1965 pelo escultor florentino Bruno Innocenti, no alto da montanha, onde sua silhueta branca (feita de cimento branco e lascas de mármore de Carrara) contrasta com o azul do céu e do mar, dominando literalmente todo o Golfo de Policastro.

Cristo Redentor de Maratea

Pode-se ver, de fato, de todos os cantos da costa, de braços abertos, como se quisesse selar um abraço entre terra, mar e céu.

 

Curtir as praias

Maratea

Escrevi no início que Maratea é a pérola do Mar Tirreno e a costa realmente fazem o seu melhor aqui, entre falésias, cavernas naturais e água transparente.

Há praias para todos os gostos, uma mais bonita que a outra: Cala Jannita, de areia escura; Illicinni, uma bela praia de pedras, praia de Macarro, cercada por vegetação. Fiumicello é adequado para crianças, mais ao sul estão a praia de Maremorto e Crivo.

 

Fazer um passeio de barco

Maratea

Inúmeras excursões organizadas partem do pitoresco porto turístico de Maratea para descobrir os cantos mais selvagens e intocados da costa. Existem também várias estruturas que oferecem a possibilidade de mergulhos guiados.

Também é possível fazer excursões à Ilha Dino, uma ilha desabitada ao longo da costa. A Ilha Dino é uma ilha rochosa alta com muitas cavernas marinhas nas quais você pode entrar. Muitas cavernas são grandes o suficiente para nadar e em algumas maiores podem entrar um barco ou dois.

 

Outras dicas do que fazer em Maratea

  • Provar o vinho Aglianico. É o principal vinho da Basilicata, tinto, encorpado, perfeito em combinação com frios, queijos e a culinária típica da região.
  • Saborear as especialidades da cozinha da Basilicata. O zafarani cruschi (pimentões secos e fritos) é um capricho que você só encontra nesta região. Há excelentes pratos com legumes, carnes e queijos, salsichas, massas caseiras. Você pode experimentar frutos do mar e cozinha da terra. Não deixe de visitar a confeitaria Panza, no centro de Maratea, e prove o bocconotto all’amarena (um bolinho de cereja preta).
  • Se estiver com tempo disponível, faça um passeio nos arredores, entre as aldeias da Basilicata: Rivello, Lagonegro, Trecchina, todos os três com fácil acesso a partir de Maratea.

Maratea é um lugar encantador e sugestivo, perfeito para quem quer descansar, mas também para quem está sempre procurando novos lugares para descobrir e visitar.

 

Mais dicas

  • Procura experiências únicas na Itália? Veja nosso guia
  • Procura hotéis na Itália? Veja a lista de hotéis testados por nós ou veja preços no Booking
  • Faça um passeio particular com Guias em Portuguêsveja aqui – e aproveite mais a viagem.
  • Procura Transporte na Itália? temos serviço de Van com Motorista e barcos.
  • Faça uma sessão fotográfica na Itália e fique uma recordação única da sua viagem. Veja aqui.
  • Aprenda a cozinhar com um italiano, uma experiência imperdível! Aula de culinária particular na Itália, diversão garantida. Roma, Toscana e Piemonte

Saiba mais

 

Tags:
 

Deixe uma resposta

Style Switcher

Skin:

Backgrounds:

                       

You can also upload your own background from the Admin Panel.

Highlight Color:

             

Best viewed within the shop.

You can also create your own highlight color from the Admin Panel.