Por

Vamos conhecer 15 curiosidades sobre a região Marche.

A Itália é conhecida por suas vistas deslumbrantes, cultura de praia elegante e história antiga. Muitas vezes, nos apaixonamos pela Itália em filmes e programas de TV que destacam as vinícolas da Toscana, os monumentos de Roma ou passeios panorâmicos ao longo da costa de Amalfi. É natural que, quando vamos reservar os nossos bilhetes para uma viagem, comecemos por estes locais como uma visita.

Embora todos esses lugares valham a pena ver e experimentar, estamos aqui para mostra-los uma região da Itália muito menos conhecida, mas igualmente mágica, deliciosa e deslumbrante, Marche.

Le Marche (em italiano) é uma das 20 regiões da Itália e recebeu seu nome em referência às “marcas” medievais (fronteira) de Ancona, Camerina e Fermo. No século IX, Carlos Magno se tornou o imperador do Sacro Império Romano e dividiu seus domínios em feudos: aqueles que estavam localizados ao longo das fronteiras eram chamados de Marche, e no alemão mark, que significa “sinal de fronteira”. Esses territórios eram governados por marqueses nomeados pelo próprio imperador. Nessa altura no território da região realizavam-se, entre outras, as “marcas” de Ancona, Fermo e Camerino.

Uma das características mais fortes para mim, em todas as vezes que viajei a região de Marche é a sua gente, hospitaleira, gentil, me fez todas as vezes me sentir bem… são grandes artesãos! E não importa se você está na cafeteria, na praia, no restaurante, eles sempre puxam papo e abrem um lindo sorriso! Por isso escrevi 2 textos que falei muito sobre isso:

Informações:

  • Marche é uma região no centro da Itália que cobre uma área de 9.694 quilômetros quadrados
  • voltado para o leste no Mar Adriático, já os Apeninos Umbro-Marchigiani marcam a fronteira com a Toscana e Umbria a oeste; ao norte, a região faz fronteira com a Emilia-Romagna e a República de San Marino, ao sul com Abruzzo e Lazio.
  • Dois terços da região são cobertos por colinas onduladas, enquanto 173 km de costa ao longo da fronteira oriental.
  • Esta costa oferece uma infinidade de praias de seixos brancos protegidas por falésias para um cenário espetacular, tornando as cidades e vilas costeiras uma opção popular para os turistas.
  • As cinco províncias incluem; Ascoli Piceno, Fermo, Macerata, Ancona e Pesaro e Urbino.
  • A capital da região é Ancona

Monte Vettore

1. Marche, das montanhas à costa

A região de Marche está localizada no centro da Itália ao longo de 173 quilômetros de costa do Adriático. Embora a área costeira seja relativamente plana, cerca de dois terços da região é colinosa, descendo dos Apeninos na parte oeste da região.

Monte Vettore é a grande altura de 2.476 m. As montanhas de Le Marche são compostas principalmente de calcário e são conhecidas por seus picos nus, inúmeras cavernas, torrentes e desfiladeiros dramáticos, sendo os mais famosos Furlo, Rossa e Frasassi.

2 Marche é o distrito oficial de calçados da Itália

Os sapatos italianos são conhecidos por serem especiais devido à sua alta qualidade e luxo de alto padrão, e do “made in Italy” nas solas de couro. Você vai se surpreender ao saber que Marche é o berço desse antigo ofício.

Após a Segunda Guerra Mundial, houve um boom de prosperidade econômica devido aos fazendeiros que se tornaram artesãos que aprenderam a produzir calçados de alta qualidade. Hoje, a maior parte da produção de calçados ocorre no sul de Marche, em Ascoli Piceno e Macerata, e representa 30% da produção total da Itália e cerca de 180 bilhões de dólares em vendas de exportação.

O distrito está dividido em 3 centros de produção especializados. Os calçados masculinos estão em Montegranaro, os calçados infantis estão em Monte Urano e os femininos estão em Civitanova Marche.

Existe até um Museu do Calçado em Sant’Elpido a Mare que exibe milhares de sapatos e ferramentas para calçados.

Só pra citar algumas das marcas que fazem sapatos na região: Tod’s, Hogan, Cesare Paciotti e Santoni etc. No texto sobre Fermo eu indiquei alguns outlets que fui, veja.

Ancona

3 Ancona, Capital e Porto de Marche

Ancona é a capital de Marche e um dos principais portos do mar Adriático. É especialmente popular com o tráfego de passageiros. Há travessias diárias de balsa de Ancona que chegam a vários portos na Croácia, Albânia, Grécia e Veneza.

4. Há o maior número de uvas nativas

Marche é uma das regiões italianas que mais se dedica à valorização das uvas autóctones, com resultados sem dúvida positivos. Dentre estes, destaca-se a uva Verdicchio, uva branca com capaz de dar estrutura importante aos vinhos que dela derivam. Resultados promissores também estão dando Pecorino (minha uva branca preferida!😉) e Passerina. Até mesmo variedades de uvas escuras teve um sucesso considerável, em particular Lacrima di Morro d’Alba e Vernaccia Nera.

Os produtores a mantiveram o plantio de uvas locais e não plantaram em grande escala outras variedades internacionais, embora isso lhes rendesse menos dinheiro. São cinco vinhos que ganharam o status DOCG, o que significa Denominazione di Origine Controllata e Garantita e garante da origem do vinho. São eles o Castelli di Jesi Verdicchio Reserva DOCG, o Conero DOCG, o Verdicchio Matelica Reserva DOCG, o Offida DOCG e o Vernaccia di Serrapetrona DOCG.

5. Um prato típico de Ascoli Piceno e que você pode encontrar em toda Itália

Olive all’ascolana é um prato típico da cidade de Ascoli Piceno em Marche que se originou em meados do século XIX. O prato provinciano utiliza azeitonas verdes Ascolana Tenera. As azeitonas são recheadas com carne moída, empanadas, fritas e servidas como aperitivo.

À primeira vista, pode parecer estranho, mas acredite, esses pequenos pedaços de céu verde-oliva são realmente viciantes. E você pode encontra-los em grande parte da Itália, pois é um petisco que já faz parte das mesas de boa parte da Itália.

6. Marche possui 15 praias com bandeira azul

Esta quantidade impressionante de praias com bandeira azul significa que os banhistas têm a garantia de que o mar está limpo e seguro para nadar. Algumas das melhores praias estão em Gabicce, Fano, Pesaro, Porto Recanati e Porto Potenza Picena. As condições costeiras também são perfeitas para a prática de iates, e há várias marinas em operação espalhadas ao longo da costa.

Algumas praias são localizadas perto de cidades e outras completamente imersas na natureza. Senigalia mais conhecida por seus bairros comerciais e restaurantes excêntricos onde você pode encontrar peixe fresco e outras delícias, além de música ao vivo nos finais de semana. Tem de tudo um pouco, desde a popular estância balnear de San Benedetto del Tronto, perfeita para famílias, ao paraíso isolado de Mezzavalle, existe uma praia para todos!

Em Marche você pode desfrutar da experiência da praia em um ritmo tranquilo, mas certifique-se de trazer seu protetor solar, pois o sol do Mediterrâneo é forte!

7. Castelos incríveis

O Castelo de Gradara é uma fortaleza medieval protegida por duas muralhas. É um dos monumentos mais visitados de Marche. O castelo está ligado a rixas entre as famílias Malatesta e Montefeltro. Mas foi a divina comédia de Dante que transformou este castelo em um símbolo de amor.

Outro castelo digno de nota é Rocca Roveresca, na cidade litorânea de Senigallia. No passado, o castelo não foi apenas o reduto da cidade, mas também a sede de uma importante escola de artilharia, prisão, hospital e orfanato. Hoje abriga exposições e eventos culturais.

Mas a lista não acaba aqui e é extensa, são 28 catalogados! Veja alguns dos Castelos que escrevemos:

Frassasi

8. Cavernas

O Monte Conero, também conhecido como Monte d’Ancona, é o único ponto alto da costa do Adriático em Marche. Acredita-se que seja uma montanha oca com cerca de 150 cavernas e fendas. Muitas das cavernas têm lendas associadas a elas. Por exemplo, a caverna romana é assombrada por escravos que tentaram se revoltar. Em vez disso, eles foram assassinados a sangue frio.

Já as Cavernas Frasassi – Grotte di Frassasi, a 40 km a oeste de Ancona, estão entre as cavernas turísticas mais famosas da Itália. Eles foram descobertos em 1971 e têm várias câmaras nomeadas.  A primeira câmara descoberta foi a Grande Caverna do Vento. As cavernas têm 18 km de comprimento, mas uma trilha de 1,5 km foi aberta para ser explorada para turismo. Ainda há uma sala chamada “das Velas”, pois possui estalagmites semelhantes a velas.

Dentro da Grotte di Frassasi, o Abismo de Ancona tem quase 200 metros de altura, 180 metros de largura e 120 metros de comprimento, e poderia caber facilmente na catedral de Milão dentro.. Existem cerca de uma dúzia de espécies diferentes de morcegos vivendo na Caverna do Morcego.

 

Fisarmonica nera a piano

9. Terra da fisarmonica

Castelfidardo é a capital internacional dos construtores de fisarmonica, ou em português, acordeão, ou sanfona. A indústria do acordeão decolou no final de 1800 e a tradição continua até hoje. Existem atualmente cerca de 40 empresas que fazem a sanfona na região. A maioria dos acordeões de Castelfidardo são feitos à mão e procurados por músicos famosos em todo o mundo. O Museo Internazionale della Fisarmonica no centro histórico de Castelfidardo exibe cerca de 350 acordeões exclusivos de 22 países diferentes.

Camerano Subterrânea

10. Terra de cidades subterrâneas

Esta região também é o coração de segredos misteriosos. Algumas cidades, por exemplo, foram construídas sobre vastos sistemas de túneis subterrâneos. Sob a cidade de Camerano, encontra-se um complexo labirinto de cavernas de arenito. Inicialmente, acreditava-se que haviam sido construídas como uma série de salas de armazenamento, conforme a exploração avançava, as cavernas revelaram um nível de complexidade que levou os arqueólogos a deduzirem que deviam hospedar pessoas em vez de mercadorias. Eles podem ter fins religiosos, como as primeiras catacumbas cristãs, ou podem ter sido criados como acomodação de curto prazo para a população local em caso de ataques externos.

A cidade de Osimo tem uma outra cidade subterrâneo complexa. Cerca de 2.500 anos atrás, os povos antigos começaram a cavar a colina em profundidade para fazer caminhos defensivos, passagens secretas e para sobreviver. O propósito original da cidade subterrânea ainda é um mistério. Algumas pessoas acreditam que foram um campo de treinamento ou local de ritos de iniciação de antigas ordens religiosas.

A invenção do papel costuma ser atribuída aos chineses, mas na verdade foram os árabes que, depois de aprender as técnicas e fazer alguns aprimoramentos, espalharam o produto pelo ocidente. Foi um processo longo e árduo que se completou no século 13 em Fabriano, uma pequena cidade do interior. A razão desta localização, que fez de Fabriano o mais importante pólo papeleiro da Europa, está provavelmente ligada à proximidade do Porto de Ancona, particularmente aberto para o comércio com o mundo árabe. No Museo della Carta e della Filigrana de Fabriano, você pode entender a indústria de fabricação de papel com demonstrações práticas, bem como cursos educacionais e workshops (como fazer papel usando técnicas de fabricação antigas, etc.)

Chiarine, Ascoli Pisceno

12. Região rica em Folclore e tradição

A dança tradicional da Marche é a Saltarello, que ainda possui escolas de dança e entusiasmo popular; é acompanhado pelo pandeiro e pelo acordeão. O instrumento musical por excelência da Marche é o acordeão, como já contei acima.

É ainda mui viva é a tradição dos stornelli (um tipo de poesia geralmente improvisada, muito simples, com um tema amoroso ou satírico) e das canções populares em dialeto, acompanhada pelo acordeão.

Muito rica é as celebrações e festas medievais ainda celebradas, para citar algumas:

  • No período da Páscoa ocorre a festa do Cavalo de Fogo (Cavallo di fuoco) de Ripatransone, que remonta a 1682 e consiste em uma peculiar exibição de fogos de artifício
  • No dia 24 de junho é a festa de São João Bastista, que se celebra em Marche com o ritual de lavar o rosto com água perfumada, como em um rito de purificação; a água é preparada pela coleta de flores e ervas aromáticas, colocada em imersão em uma bacia, mantida fora da janela a noite toda.
  • os Festivais do Mar de Ancona. Em agosto, três dos eventos tradicionais mais famosos da região Marche acontecem, como disputas e torneios medievais: a Cavalcata dell’Assunta em Fermo (de 1182, retomada em 1982), a Quintana em Ascoli (pelo menos a partir de 1377, retomada em 1955), e a Contesa del balde em Sant’Elpidio a Mare (desde 1953).
  • Em setembro, o Festa dell’aquilone, ou seja, o Festival de Pipas é realizado em Urbino desde 1955, ligado ao conhecido poema de Giovanni Pascoli; nesta ocasião, centenas de pipas voam sobre o céu da cidade ducal.
  • Além disso, em setembro se realiza em Loreto desde o século XVIII a Corsa del drappo, uma espetacular corrida de cavalos ao longo da subida íngreme de Montereale.

Santuário de Loreto

13. Local de Peregrinação

A cidade de Loreto tornou-se bastante famosa e um pilar entre os fiéis católicos.Reza a lenda que a Santa Casa de Loreto é a mesma casa onde Maria, mãe de Jesus, vivia em Nazaré, aquela onde ela nasceu, cresceu e recebeu a visita do Arcanjo Gabriel. A casa onde vivia Nossa Senhora em Nazaré tinha apenas duas partes: uma era uma pequena gruta; a segunda uma estrutura de tijolos formada por apenas três paredes, sendo fechada por um dos lados da gruta. O lugar logo virou uma meta de peregrinação e veneração dos primeiros cristãos.

Agora, como é que a casa de Nossa Senhora foi parar em Loreto? Diz-se que ela foi transportada por “anjos” da Palestina em 1295 para seu local de descanso em Loreto, que é marcado por uma réplica da estátua de Maria, visto que a original havia sido queimada há mais de um século em 1921.

Um local popular de peregrinação, mesmo se você não for particularmente religioso, pode ser uma curiosidade interessante de ver. 

Ainda vários caminhos de peregrinação passam pela região Marche, veja no nosso texto – Os Caminhos de São Francisco na Itália e o diário de viagem da Patricia por um desses caminhos na região – Diário de Viagem: Caminho Franciscano pela Umbria e Marche até Roma

14. Ciclovias

Se é apaixonado por bike, pelo ciclismo ou simplesmente pela vida ao ar livre, Marche oferece-lhe a oportunidade de se deslocar de bicicleta com total tranquilidade, graças às suas inúmeras ciclovias. Pesaro pode ser um exemplo: ao longo dos anos desenvolveu uma densa rede de pistas e, graças aos seus investimentos, tornou-se a capital italiana do ciclismo.

Sassocorvaro

15. Uma Arca da Arte

Em Sassocorvaro ocorreu uma história que merece ser contada, é a do resgate de mais de 10.000 obras de arte na Rocca di Sassocorvaro durante a Segunda Guerra Mundial.

Para proteger obras-primas importantes, o superintendente de Urbino escolheu uma das fortalezas mais majestosas da região para guardar um patrimônio artístico sem limites: a ideia deu certo. Hoje é lembrado na Rocca por um roteiro dividido em vários capítulos promovido pela comunidade montanhosa de Montefeltro: o Museo l’Arca dell’Arte contém a reprodução em tamanho real das obras salvas; a exposição permanente Art in war gear oferece uma visão geral das técnicas usadas para proteger as obras-primas; uma exposição sobre locais ameaçados de ruína e abandono em Montefeltro; As Salas dos Salvadores da Arte exibem anualmente as obras vencedoras do Prêmio Pasquale Rotondi, destinado a quem trabalha pela preservação do patrimônio artístico.

Mais dicas

Saiba mais

 

 

Deixe uma resposta

Style Switcher

Skin:

Backgrounds:

                       

You can also upload your own background from the Admin Panel.

Highlight Color:

             

Best viewed within the shop.

You can also create your own highlight color from the Admin Panel.