By

Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Pin on Pinterest0Share on Tumblr0Email this to someonePrint this page

Na minha última viagem ao Trentino Alto-Adige, norte da Itália, eu visitei Trento, cidade rica em história e cultura que vale uma visita.

Leia também o outro texto desta viagem –> Onde esquiar na Itália: Madonna di Campiglio

dentro do Castello

dentro do Castello

Trento é uma cidade cheia de surpresas, que vão desde o seu castelo do século 13,  uma das praças mais bonitas da Itália e o MUSE, museu da ciência, um marco da arquitetura italiana contemporânea.

 

História

Segundo algumas teorias, Trento se formou através de um assentamento Retico (Reti, população pré-romana). A conquista de Trento pelos romanos ocorreu no século I a.C., pois Trento era um local estratégico durante as várias campanhas militares romanas por causa da sua localização no cruzamento da rota comercial de Veneza e o Val Sugana, e com uma passagem sobre o Brennero.

uma das salas do Castello

uma das salas do Castello

Na Idade Média a cidade começa a ter mais prestígio e a passar por várias mudanças. Foi escolhida como sede da arquidiocese e todos os bispos que sucederam sempre procuraram garantir a segurança e a unidade da cidade. Ao longo dos anos, a cidade foi atacada pelos Godos, pelos Francos e, em 982, foi incorporada pelo Sacro Império Romano.

Seu lugar na história foi assegurado quando o Concílio de Trento se reuniu e deliberou aqui a partir de 1545 até 1563. Solicitado pela Reforma Protestante, o Conselho estabeleceu as regras e formas da Contra-Reforma que moldaram posteriormente a doutrina católica romana em tempos modernos.

Entre 1814 e 1918 Trento pertencia à Áustria, e depois do tratado de paz de Saint-Germain, no final da Primeira Guerra Mundial, tornou-se parte da Itália, junto com o resto da região do Tirol do Sul. Mas ao contrário de Bolzano e das cidades ao norte, tem um caráter mais italiano.

dentro do Castello

dentro do castelo

 

O que ver em Trento

A cidade é muito fácil de percorrer, nós estacionamos próximo ao Castello del Buonconsiglio, pagando, claro, mas se você tiver a possibilidade de usar o mapa da App de informação turística da cidade, vai ver que é possível encontrar tanto estacionamentos grátis quanto pagos mais próximos do seu destino. Veja a lista dos estacionamentos aqui.

O ponto de informação turística da cidade é sempre o meu ponto de início quando vou conhecer uma cidade, chego e logo já vou pegar meu mapa para poder me localizar. Fica na Via Manci, 2 e fica aberto das 9 às 19 hs. Veja o mapa aqui.

Vamos aos pontos mais importantes:

trento_57

Castello

 

1. Castello del Buonconsiglio:

Acredito que pela grandeza e pela riqueza, o primeiro ponto a ser explorado na cidade é o Castelo. A massa imponente de pedra abrange toda a história de Trento. O castelo nasceu como uma fortaleza defensiva no século XIII numa colina conhecida como Malconsey.

trento_55

O edifício original é o Castelvecchio com ameias (as aberturas no parapeito das muralhas), e foi várias vezes alterado de acordo com o estilo arquitetônico e artístico das épocas. Por exemplo, há um pátio e uma loggia em estilo gótico veneziano. O Palazzo Magno é uma outra grande estrutura do complexo, e foi construído em estilo renascentista como a residência do Príncipe-Bispo Bernardo Clesio no século XVI.

O castelo ficou conhecido pelos acontecimentos históricos dos quais foi protagonista. Ele sediou, por exemplo, muitas sessões do Concílio de Trento.

trento_56

Nos séculos seguintes, a partir do XVII e até o século XIX, o castelo tornou-se importante marco simbólico da resistência italiana contra o Império Austro-Húngaro, tendo sido palco da execução de dois famosos Trentinos, Cesare Battisti (o fundador do jornal ‘O Povo’) e Fabio Filzi, um jovem advogado de Rovereto.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Na extremidade sul fica a Torre Aquila, cujo interior é decorado com o Ciclo de afrescos do século XV, com representação dos meses, um dos melhores ciclos de arte do final da Idade Média. Ele descreve a vida da corte e atividades ao ar livre, mês a mês. Dentro do Palazzo Magno, as paredes são decoradas por outro ciclo de afrescos pintados a partir da Idade Média até o período renascentista. Para visitar esta torre é necessário fazer uma reserva, que você pode fazer na chegada ao museu, e a visita é acompanhada e com um audioguia em espanhol, inglês ou italiano explicando cada afresco. Fotos não são permitidas.

No castelo se encontra o Museu Provinciale d’Arte, com esculturas, mobiliário de época, arqueologia e coleções etnológicas. São abertos à visitas ainda a adega do Museu, a prisão, e o museu do Ressurgimento. Essas exposições estão relacionadas com a luta da Itália para a unificação e libertação do Império Austro-Húngaro.

Este slideshow necessita de JavaScript.

No caminho que vai do castelo até a Piazza del Duomo, não esqueça de passar na Via Belenzani, é a rua mais característica de Trento, com palácios belíssimos, alguns têm afrescos e grafites nas paredes, com temas históricos, clássicos e mitológicos e cheios de detalhes arquitetônicos. Você deve seguir esta rua olhando para cima para ver alguns dos detalhes das fachadas. Perto da extremidade norte da rua, à direita,  fica o Palazzo Municipale do séc XVI, e a Casa Geremia do séc XV.Além disso é cheia de lojas interessantes.

trento 2

 

2. Piazza del Duomo:

Desde os tempos medievais era o lugar onde acontecia a vida pública na cidade, um espaço aberto cercado pelos mais belos palácios renascentistas e no centro da grande e famosa Fonte de Netuno. A praça é apreciada pelos belos pórticos em arco e em particular para os edifícios do século XVI.

trento_26

Piazza Duomo, no fundo a Catedral e um parte do Museo Diocesano

Quando visitar a praça, sente-se no banco da fonte ou em um dos cafés e aprecie o grande espaço visual à sua frente, onde a história de Trento teve seus anos de maior fervor, entre a Idade Média e o Renascimento. Observe também a linha de calcário que distingue o que era uma vez o poder religioso e o poder laico. Toda quinta-feira acontece o mercado semanal ao ar livre na praça e nas ruas ao seu redor .

A catedral de Trento foi construída por volta do século XII em estilo gótico-românico. Nos alicerces da catedral se encontram os restos de uma antiga basílica paleocristã, visíveis na cripta subterrânea. Nesta catedral ocorreu as três reuniões mais importantes do Concílio de Trento, criado em 1545 para combater a disseminação do protestantismo e estabelecer medidas de apoio à Contra-Reforma Luterana. Na capela Alberti contém um grande crucifixo, em frente da qual os decretos do Contra-Reforma foram anunciados.

 

3. Torre Grande e Museu Diocesano:

trento_27

Piazza Duomo e no fundo o Museo Diocesano

No lado leste da Piazza del Duomo fica o Palazzo Pretorio, com a imponente Torre Grande (torre do relógio). No interior do palácio fica o Museu Diocesano, cujas coleções, embora de natureza religiosa, documentam o desenvolvimento de estilos artísticos locais e técnicas, especialmente na escultura em madeira. O rico tesouro inclui moedas de prata fina e peças de ouro, vestes litúrgicas, manuscritos raros, pinturas e tapeçarias flamengas do século 16.

O Palácio foi residência do bispo antes da construção do Castello del Buonconsiglio e conserva hoje, depois de séculos de história, toda a sua austera grandiosidade medieval pois foi construído inteiramente com blocos de pedra calcária. Nos tempos medievais era um símbolo do poder público, unindo a Catedral ao Castelleto dos Bispos (edifício principal).

Na varanda do lado norte, 10 de outubro de 1920 foi proclamada a anexação do Trentino à Itália. A torre vizinha de San Romedio, de aparência retangular, também se junta ao Castelletto dos Bispos e ao abside de San Giovanni.

Curiosa é a lenda da torre do sino de Trento, ligada a San Vigilio e ao Valle di Non. Segundo a tradição popular, San Vigilio notou à beira do leito do moribundo Romedio o som da torre do sino. Desde então, todo dia 15 de janeiro, a torre do sino toca em memória da morte de São Romedio.

 

4. Trento Romana – Tridentum

Existem alguns lugares da cidade onde é possível ver a Trento Romana, a Tridentum. São eles:

trento 3

  • Sas – Sob o teatro social. É um bloco inteiro com os restos de um muro da cidade, os restos de uma torre, uma estrada com sistema de esgoto, uma das casas com vários cômodos da casa (triclínio, cozinha, banheiro, sala, pátio); há também uma hypocaustum e dois mosaicos, um representando o átrio deus do oceano e do outro de caráter geométrico no tricórnio. Fica na Piazza Cesare Battisti
  • Museu Diocesano (com a porta Veronensis) em Trento.
    • restos da basílica Paleocristã na Catedral, que há acesso a partir do Museu Diocesano, veja aqui
  • Escavações recentes estão trazendo à luz o que pode ser fórum da cidade na igreja de Santa Maria Maggiore

 

5. Museus: MUSE e MART

Eu não fui porque meu tempo na cidade foi curto, mas não deixo de indicar dois museus:

  • Museo delle Scienze di Trento (Museu de Ciências de Trento): foi inaugurado em julho de 2013 em um edifício impressionante, uma grande obra da arquitetura italiana criada pelo famoso arquiteto Renzo Piano. O museu apresenta o ambiente de montanha local, desde a formação geológica e o registro fóssil através de tempos pré-históricos até o presente, além do ambiente natural de flora, fauna, paisagens e geleiras. Este não é apenas um museu para crianças, mas uma introdução dinâmica para as paisagens alpinas do norte da Itália.
  • Museu de Arte Moderna e Contemporânea de Trento e Rovereto: um dos museus mais populares da arte contemporânea da Itália. A aparência da estrutura é claramente Renascentista, foi de fato construído no século XVI pela família do príncipe-bispo Madrugo. É um castelo-fortaleza quadrado com um fosso e quatro torres. É possível admirar os quartos decorados, o grande salão com pinturas que descrevem os feitos do Imperador do Sacro Imperador Romano Carlos V, e todas as pinturas que representam as sete artes liberais, as quatro virtudes cardeais, e as três virtudes teologais.

 

6. Mercado de Natal – Piazza Fiera

Este slideshow necessita de JavaScript.

Se você for visitar a cidade na época de Natal, não deixe de visitar o Mercado de Natal que começa em novembro. Eu pude visitar e aproveitei pra provar as delícias gastronômicas  da cidade e comprar uns presentinhos. O Mercado, na verdade, é enorme e dividido em várias praças, mas a parte melhor fica mesmo na Piazza Fiera que é também local de vários eventos na cidade no decorrer do ano.

trento_46

Dica: da Piazza Fiera aproveite para descobrir alguns belos edifícios antigos e, em seguida, a cervejaria Pedavena, localizada à direita em uma das esquinas da praça. Atravesse a Ponte di San Lorenzo sob o Rio Adige, e visite a  Chiesa di Sant’Apollinare, onde uma lápide do ano 23 a.C. marca o trabalho de Marcus Appuleius sob a ordem do Imperador Augusto. Caminhe pelas vielas de Sant’Apollinare e suba ao Mausoléu de Cesare Battisti para ter um panorama de Trento.

trento_18

 

Onde comer em Trento

Em Trento há vários restaurantes pitorescos, mas eu acabei indo comer em um que pelo menu parecia ser bem tradicional e acredito que acertei porque não havia turistas. Ele fica na Via Santa Trinità, 8, entre o Duomo e a Piazza Fiera, chama-se Al Tino Trattoria. Mas se tiver na época da feira de natal, aproveite para comer no próprio mercadinho.

Como ir a Trento

Como a cidade fica na linha que liga Innsbruck a Verona, por exemplo, há vários opções de trens. A estação central fica na Piazza Dante, no centro da cidade e próximo aos monumentos. Você pode também ir de carro, como eu fui, e depois ir curtir as cidades próximas e os castelos da região.

 

Onde dormir em Trento

Para visitar Trento, eu dormi em Madonna di Campiglio, no Hotel Miramonti, um ótimo hotel 4 estrelas e com um restaurante realmente muito bom! Este hotel merece um texto somente para ele que farei logo logo.

Dica: Não deixe de visitar também a vinícola Ferrari que faz o espumante mais famoso da Itália e fica em Trento…

Stauben, doce tipico trentino, feito com massa frita e geleia - comi no Mercado de Natal

Stauben, doce típico trentino, feito com massa frita e geleia – comi no Mercado de Natal

 

Informações sobre os museus

– Muse: site oficial
Corso del Lavoro e della Scienza, 3 – Trento
De terça a sexta-feira: 10:00-18:00; quarta-feira 10:00-21:00
Sábados, domingos e feriados: 10:00-19:00
Fechado às segundas
Ingresso: 10 euros

– MART –  site oficial
De terça a domingo, das 10:00 às 18:00
Sexta-feira, das 10:00 às 21:00
Fechado às segundas
Ingresso 11 euros

– Museo Diocesano – site oficial
Fechado nas terças
Hora de Verão: (25 de Abril a 30 de Setembro) 10:00-13:00 / 14:00-18:00
Horário de Inverno: (Outubro de maio 01-31) 9:30-00:30 / 14:00-17:30
Domingo 10:00-13:00 / 14:00 – 18:00
Ingresso 5 euros

– Castello del Buonconsiglio – site oficial
Aberto diariamente, exceto segundas-feiras (exceto feriados), das 9:30 às 17:00
De 5 de maio a 1 novembro):  10:00-18:00
Ingresso 10 euros

 

Nota: Eu participei desta viagem de imprensa como convidada pelo Hotel Miramonti e APT de Campiglio. Este post faz parte de uma série de textos baseados nas minhas experiências durante esta viagem. Todos serão identificados. Não recebi dinheiro para escrever, não tenho nenhum vínculo de obrigações de produção de textos, divulgação de mídia social, portanto tenho total liberdade editorial.

blogtour

 

* Este post contém links para afiliados. Para ver nossa política de monetização, clique aqui.

 

♦ Mapa                                                                                     

Tag: O que fazer em Trento, no Trentino Alto-Adige
The following two tabs change content below.
Deyse Ribeiro
Deyse Ribeiro mora na Toscana desde 2008, onde é guia de turismo habilitada, autora do blog Passeios na Toscana. Ela trocou as colinas de Minas pelas colinas do Chianti, o queijo mineiro pelo pecorino e a cachaça do interior pelo vinho Brunello, deixou pra trás o diploma de advogada e começou uma vida nova “sob o sol da Toscana”. Entende o complexo mundo do turismo na Itália, é especialista em trufas (tartufo), estudante de sommelier profissional, e apaixonada por arte e história.

14 Comments

  1. Cláudio Mesquita / 09/01/2016 at 16:57 /Responder

    Oi Deyse, tudo bem?
    Primeiramente queremos parabenizar por seu blog, por trazer informações e experiências tão ricas, para os amantes desta Bella Itália!
    Estaremos viajando para a Itália no final de janeiro, e Roma será o nosso destino inicial. Seguiremos para Florença, Bolonha, Verona e Trento, onde alugaremos um carro para explorar a região das Dolomitas.
    Pergunto à você:
    Que regiões, partindo de Trento, você indicaria nossa visita?
    Tenho receio em dirigir nessa área, pois nunca dirigi na neve, porém, estamos na dúvida, se evitamos as estradas menores, porém mais charmosas e pitorescas, ou se seguimos mesmo por auto-estradas, mais seguras, porém, menos atrativas?
    Antecipadamente agradecemos sua contribuição a esses viajantes de inverno.
    Abraços!
    Cláudio Mesquita

    • Deyse Ribeiro
      Deyse Ribeiro / 10/01/2016 at 23:45 /Responder

      Ola Claudio, obrigada!
      Então, eu somente conheci Madonna di Campiglio que eu indico. Mas sei de várias cidades lindas em torno do Lago de Garda, voce pode passar por la. Voce pode seguir os castelos da região do Trentino, veja aqui onde eles ficam: http://www.mondimedievali.net/Castelli/Trentino/trento/provincia.htm
      Pelas autoestradas voce ganha tempo, é mais seguro em caso de muita neve. Ao alugar o carro pegue um com pneu de neve, é melhor pra você.
      Espero ter ajudado. Bom passeio.

    • Alberto / 21/01/2016 at 16:08 /Responder

      Oi Cláudio, este inverno não é muito nevoso, mas atenção: as correntes ou os pneus de neve são obrigatorios nas provincias do norte, não são uma opção. Normalmente esta é um equipamento padrão quando vc aluga um carro no norte, mas confira antes que este euqipamento seja incluido no aluguel.
      Como estratégia de viajem, vagabundear pelas estradas menores italianas, é sempre uma boa escolha e o termo é exatamente aquele que vc ja utilizou: pitoresco. De Trento vc pode pegar a SS47 (Strada Statale 47) em direção ao leste até Bassano del Grappa, uma cidadizinha realmente charmosa, com uma ponte em madeira unica na Italia https://it.wikipedia.org/wiki/Ponte_Vecchio_(Bassano_del_Grappa)
      Boa viagem

  2. Ana Freire / 12/09/2016 at 16:16 /Responder

    Muito bom o seu site! Estava em dúvida quanto a visitar Trentino e agora me apaixonei. Obrigada!!

  3. João Pedro Bettin / 07/04/2017 at 16:13 /Responder

    Parabéns Deyse, belíssimo lugar, gostaria de saber se tem por ai
    a família Bettin, dizem que nossos avós vieram desta região. Obrigado.

    • Deyse Ribeiro
      Deyse Ribeiro / 07/04/2017 at 22:34 /Responder

      Ola João, eu não vivo em Trento, portanto não sei lhe informar. abs

  4. MARCUS PAULO SILVA / 12/04/2017 at 01:49 /Responder

    Olá,
    Pretendo ir a Trento partindo de Milão, qual a melhor opção de transporte?

  5. ENIO / 27/04/2017 at 12:50 /Responder

    obrigado Deyse, pelas boas dicas sobre Trento.

  6. Elizabeth vicente / 05/09/2017 at 23:28 /Responder

    Parabéns Deyse adorei o blog, suas informações são ótimas! Estamos a caminho da Itália em outubro, chegando por Milão e de carro seguindo pra Verona onde ficaremos por 3 dias. Pretendemos conhecer o lago del Garda e selecionamos Sirmione,Malcesine e Riva del Garda.
    No outro dia saímos para Trento, Bolzano, Selva di Val Gardena até Cortina D’Ampezzo onde vamos dormir
    Daí vamos para Toscana. Adoraria dicas suas sobre o que ver, conhecer, enfim suas ótimas dicas. Na Toscana ficamos 9 dias. Chianti vai merecer nossa atenção ! Bj grande
    Elizabeth

    • Deyse Ribeiro
      Deyse Ribeiro / 10/09/2017 at 16:49 /Responder

      Obrigada Elizabeth, fico muito feliz que goste.
      Boa viagem
      abs

Deixe uma resposta

Style Switcher

Skin:

Backgrounds:

                       

You can also upload your own background from the Admin Panel.

Highlight Color:

             

Best viewed within the shop.

You can also create your own highlight color from the Admin Panel.