By

Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+2Pin on Pinterest0Share on Tumblr0Email this to someonePrint this page

O Vêneto é cheio de cidades interessantes e Bassano del Grappa é uma delas. Há muitas coisas interessantes para fazer na região além de Veneza e Verona, como conhecer os burgos e cidades menores. Há muitas opções para poderá escapar das hordas de turistas de Veneza!

Bassano del Grappa fez parte do nosso roteiro no Vêneto, organizado pela agência parceira do blog. A cidade seria nosso destino após ter passado dois dias em Verona e eu tinha muito curiosidade em conhecê-la, visto que sempre me falaram super bem dela.

Bassano é uma cidade de 40 mil habitantes, localizada na província de Vicenza, a cerca de 100km de Verona e 80km de Veneza, praticamente no meio do Vêneto, perto de várias outras localidades interessantes. A cidade está aos pés do Monte Grappa e é exatamente daí que deriva seu nome. Pois é, eu achava que era por causa do famoso destilado de uva, a grappa, mas não é!

Bassano9

Tivemos apenas um dia em Bassano del Grappa e deu para visitar quase todas as principais atrações da cidade, mas justamente por sua posição central, ela pode ser uma ótima base também para conhecer os arredores. É o lugar ideal para quem curte ficar em cidades pequenas, tranquilas, com uma gastronomia maravilhosa. Além disso, para quem vai degustar grappa, é melhor dormir por lá mesmo!… 🙂

Bassano3

Dicas do que ver em Bassano del Grappa

Na minha opinião seria interessante passar pelo menos dois dias em Bassano del Grappa, principalmente se você é daqueles que gosta de aproveitar as coisas com calma, sentar num café, passear sem pressa. A atmosfera de Bassano é ideal para este turismo mais lento, na verdade boa parte das cidades menores da Itália “pede” um roteiro assim.

Dito isso, aqui vão algumas dicas do que ver e fazer em Bassano del Grappa.

 1) Conhecer as praças

Piazza Libertà e Piazza Garibaldi são as principais do centro histórico de Bassano. São grandes praças retangulares ladeadas por pórticos, dando uma impressão de praças imponentes. Você vai encontrar e em torno delas várias pequenas boutiques e casas antigas, que pedem um clique!

Bassano del Grappa

Piazza Libertà

As praças são o fulcro do centro histórico de Bassano e as praças Garibaldi e Libertà ficam uma do lado da outra: na primeira se destaca a Loggia dei Podestà, sede do Palácio Municipal, enquanto na segunda nos chama logo a atenção a Torre Civica.

Bassano2

A Loggia dei Podestà é esse edifício com o relógio

A Loggia dei Podestà domina a Piazza Libertà desde o século XV. Em 2 de fevereiro de 1430 começou em funcionar o majestoso relógio. No interior do palácio há 120 brasões ilustrados por meios de afrescos dos primeiros Podestà (uma espécie de prefeito da época medieval).

 

2) Subir até o alto da Torre Cívica

A Torre Granda ou Torre Cívica se encontra na Piazza Garibaldi e sua construção ocorreu provavelmente em 1312. Não se sabe com precisão o porquê da torre ter sido construída, mas há duas hipóteses: uma que tinha função militar e servia para vigiar os arredores e avistar a chegada de eventuais inimigos. A segunda hipótese é que tivesse uma função civil e serviria para avistar incêndios e para avisar sobre eventos na cidade (através do soar do sino).

Bassano1

Piazza Garibaldi e a Torre Cívica

O mais interessante desta torre é que é possível subir até o alto da torre, que tem 43m de altura e cerca de 200 degraus. As visitas são guiadas e podem ser feitas todos os dias, exceto às terças-feiras. O ingresso custa 3 euros.

Bassano del Grappa

Do alto da torre se tem uma vista a 360º de Bassano, dando para ver as montanhas das Dolomitas, Pádua e até mesmo Veneza nos dias mais limpos.

Não é uma subida muito difícil, até porque nos andares intermediários há várias imagens antigas de Bassano, o mecanismo do relógio, enfim, dá para ir parando. Além disso, o guia em cada andar explica um pouquinho da história da torre, por isso a subida não é assim tão cansativa.

3) Conhecer e fotografar o cartão postal de Bassano

Sem dúvida alguma o símbolo de Bassano del Grappa e monumento mais fotografado é a Ponte degli Alpini ou Ponte Vecchio (como aquela de Florença). A ponte é inteiramente de madeira e foi várias vezes destruída com as cheias do rio Brenta ou com as guerras, mas sempre foi reconstruída seguindo fielmente o desenho original do arquiteto Andrea Palladio, que a construiu em 1569.

Bassano4

Palladio decidiu realizar uma ponte de madeira por ser mais elástica em relação a pedra, portanto mais resistente à água. Da ponte se tem uma esplêndida vista.

Ponte de Bassano del Grappa

Ponte degli Alpini

Uma dica: vindo do centro histórico, atravesse a ponte e vire à esquerda. É de lá que se tem a visão panorâmica da ponte e de onde se tira as famosas fotos da ponte inteira, como essa acima!

Em uma das extremidades da ponte fica o Museu dos Alpinos, onde se encontram repertos bélicos da 1ª e da 2ª Guerra Mundial. Há muitas fotografias originais da guerra, armas, medalhas e outros materiais utilizados na época. É uma dica para quem gosta de visitar museus militares!

Bassano7

Outro clique a partir da ponte de Bassano, parece uma pintura!

 

4) Visitar o Museu da Grappa

A história da grappa é muito ligada a Bassano. É aqui que encontramos um museu dedicado a este destilado especial que tem uma tradição profunda na Itália, sobretudo no nordeste do país, onde ocupa um lugar de destaque na mesa dos italianos, e nos balcões de bares e tabernas.

Antigamente a grappa era usada como remédio e desinfetante, produzida pelos camponeses. A um certo ponto da história a República Veneta instituiu uma licença obrigatória para os destiladores, mas a produção da grappa continuou a ser feita clandestinamente, até que se tornou um produto conhecido no mundo inteiro. As grapperias mais famosas de Bassano ficam nos arredores da Ponte Vecchio, mas as destilarias ficam fora da cidade. (Aguarde um post específico sobre a grappa e a visita a uma das famosas destilarias, a Poli!).

Bassano12

Museu da Grappa Poli

O Museu da Grappa, pertencente à destilaria Poli, conta todas essas histórias, da geografia aos eventos históricos, como nasceu e como é a produção hoje em dia. A visita ao Museu pode ser feita todos os dias, e o melhor, a entrada é gratuita. Você pode também degustar e adquirir garrafas de grappa!

 

5) Admirar as cerâmicas

Bassano del Grappa também tem uma longa tradição no trabalho com a cerâmica, inclusive há até um pequeno museu dedicado a ela, no Palácio Sturm. Andando no centro você pode encontrar alguns ateliêrs antigos que ainda produzem, bem como lojas dedicadas a este produto.

Bassano10

Passeando pelas ruas do centro histórico, encontrei várias lojinhas. Quem ama cerâmicas com certeza não vai voltar pra casa sem entrar em uma delas. As vitrines e as decorações são um charme à parte!

Bassano11

Uma das inúmeras lojas de cerâmica de Bassano del Grappa

 

6) Passear pelo Viale dei Martiri

Viale dei Martiri é outro lugar que vale a pena visitar em Bassano del Grappa. É uma avenida cheia de significado e de história, mesmo que esta história seja muito triste. Foi ali que foram executados 31 jovens partisãos em 26 de setembro de 1944, a maior parte enforcados nas árvores. Por isso a avenida é dedicada aos mártires. Cada árvore leva o nome e a foto do jovem que ali morreu.

Bassano del Grappa

Fim de tarde em Bassano del Grappa

Já era fim da tarde quando passeei pelo Viale dei Martiri e as cores eram lindas!

 

7) Se deliciar com os chocolates da Dolce Bassano

Passeando pelas ruas de Bassano nos deparamos com uma fantástica vitrine de chocolates. Era da Cioccolateria Dolce Bassano. Como não entrar? A chocolateria tem uma longa tradição na produção de chocolates artesanais e diariamente produz cerca de 30 tipos de doces, bolos frescos, croissants, sobremesas geladas e tantas outras coisas. Mas as estrelas são mesmo os chocolates, com 50 tipos diferentes!

Bassano14

As delícias da Dolce Bassano

A chocolateria fica na Piazzetta Zaine, 14.

 

O que e onde comer em Bassano del Grappa

Para “enfrentar” uma degustação de grappa, é preciso estar com estômago cheio! Em Bassano não deixe de experimentar o delicioso “bigoli com ragù de pato” (bigoli é a massa típica, um espaguete grosso), o famoso bacalhau à vicentina ou ainda um dos pratos mais tradicionais de Bassano, a Trota del Brenta (truta do Rio Brenta).

Bassano13

Triângulos recheados com bacalhau amanteigado e o Bigoli com ragù de pato do Ristorante Belvedere. Me dá água na boca só de lembrar!

Nós jantamos no Ristorante Belvedere, o restaurante do Hotel Bonotto Belvedere. O jantar foi fabuloso, todos os pratos estavam deliciosos. E foi onde nos deliciamos com essa maravilha aqui…


O Ristorante Belvedere fica no Viale delle Fosse, nº 1 e abre somente no jantar.

 

Como chegar a Bassano del Grappa

De trem: Bassano del Grappa está ligada a Veneza por trens regionais diretos. A viagem leva uma hora e vinte minutos. Há também trens diretos desde Pádua e Trento.

De ônibus: Em Bassano del Grappa há uma pequena estação de ônibus localizada no Piazzale Trento. Há serviços de ônibus bastante frequentes que conectam Bassano com Marostica, por exemplo, alguns continuando a Vicenza. Uma série de outras empresas de ônibus servem Bassano – os horários na estação de ônibus são simples e bastante fáceis de seguir. Entre as empresas de ônibus estão a La Marca, que administra um serviço de Treviso-Montebelluna-Bassano, a CTM, e a companhia de ônibus de longa distância Sita.

Ou ainda, você pode fazer como nós e viajar para Bassano del Grappa com um pacote de viagem totalmente organizado. Veja AQUI as opções da agência parceira do Itália para Brasileiros.

 

Nota: Eu participei desta viagem como convidada pela agência parceira do Itália para Brasileiros. Caro leitor, a cortesia não condiciona este texto, ele faz parte de uma série de textos baseados nas minhas experiências durante esta viagem. Todos serão identificados. Não recebi dinheiro para escrever, portanto tenho total liberdade editorial e garanto o respeito aos meus leitores.

blogtrip

 *Este post contém links para afiliados. Para ver nossa política de monetização, clique aqui.

♦ Mapa                                                                                     

The following two tabs change content below.
Patrícia Kalil
Patricia Kalil, graduada em administração de empresas, mora na Sicília desde 2007 e é autora do blog Descobrindo a Sicília. Ela deixou o calor e as festas de Salvador para abraçar as belezas de outro lugar tão acolhedor quanto a Bahia e mergulhou na cultura e na história milenar da Sicília. Apaixonada desde sempre por viagens e pela língua e cultura italiana, acabou unindo o útil ao agradável e decidiu espalhar aos quatro ventos que a Sicília merece ser vista.
 

Deixe uma resposta

Style Switcher

Skin:

Backgrounds:

                       

You can also upload your own background from the Admin Panel.

Highlight Color:

             

Best viewed within the shop.

You can also create your own highlight color from the Admin Panel.