By

Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Pin on Pinterest0Share on Tumblr0Email this to someonePrint this page

A Itália é a terra do “gelato” e isso todo mundo sabe! Aonde quer que a gente vá, é fácil encontrar uma ótima gelateria com produtos incríveis. Mas, quais são, afinal, as melhores sorveterias da Itália? Bem, não cabe a nós definir, mas aos especialistas do Gambero Rosso, um dos mais importantes guias enogastronômicos do país.

No guia Gelaterie d’Italia 2017 são 36 as sorveterias da Itália que obtiveram a nota máxima, ou seja, “tre coni” (três casquinhas!).  Na Itália existem mais de 37.000 sorveterias, mas no guia 2017 entram menos de 300, que foram avaliadas com uma pontuação que vai de zero a três casquinhas, de acordo com o nível de excelência alcançado por elas.

Para elegerem as melhores, os especialistas usaram critérios que vão desde a análise do local, limpeza, atendimento, a precisão das informações dadas, a variedade de sabores, a origem das matérias-primas até o efeito que o sorvete faz nos nossos cinco sentidos.

As melhores sorveterias da Itália

As melhores sorveterias da Itália em 2017

Veja abaixo, região por região, as sorveterias da Itália que receberam as “três casquinhas” do Gambero Rosso:

PIEMONTE
Canelin – Acqui Terme (Alessandria)
Alberto Marchetti – Turim
Mara dei Boschi – Turim
Ottimo! Buono non basta – Turim
Soban – Valenza (Alessandria)

LIGURIA
Cremeria Spinola – Chiavari (Ge)
Profumo – Genova

LOMBARDIA
La Pasqualina – Almenno San Bartolomeo (Bergamo)
Paganelli – Milão
Pavé – Gelati & Granite – Milão
Chantilly – Moglia (Mn)
L’Albero dei Gelati – Monza

VENETO
Golosi di Natura – Gazzo (Pádua)
Zeno Gelato e Cioccolato – Verona

FRIULI VENEZIA GIULIA
Scian l’Insolito Gelato – Cordenons (Pordenone)
Fiordilatte – Udine

EMÍLIA-ROMANHA
Cremeria Santo Stefano – Bolonha
Cremeria Scirocco – Bolonha
Stefino – Bolonha
Bloom – Modena
Ciacco – Parma
Cremeria Capolinea – Reggio Emilia
Sanelli – Salsomaggiore Terme (Pr)

TOSCANA
Carapina – Florença
Gelateria della Passera– Florença
Chiccheria – Grosseto
De’ Coltelli – Pisa
Dondoli – San Gimignano (Si)

MARCHE
Gelateria Cioccolateria Paolo Brunelli – Senigallia (Ancona)

LAZIO
Gretel Factory – Formia (Latina)
Gelateria dei Gracchi – Roma
Otaleg! – Roma

CAMPANIA
Di Matteo – Torchiara (Salerno)
Cremeria Gabriele – Vico Equense (Nápoles)

BASILICATA
Emilio – Maratea (Potenza)

SARDENHA
Bar Centrale Gelateria Pizzeria – Marrubiu (Or)

sorvete 1

Nossa autora, Deyse, com o dono da gelateria Dondoli, de San Gimigniano – Toscana.

 

Curiosidades sobre as origens do sorvete italiano

A história do sorvete italiano tem como origem a cidade de Florença. Sabe-se que  já no século I, o imperador romano Nero mandou trazer gelo e neve das montanhas para misturar às frutas frescas, mas foi somente no casamento de Maria de’Medici no século XVI que o gelato italiano começou a sua verdadeira história.

Um florentino ilustre, Bernardo Timante Buonacorsi, mais conhecido como Buontalenti (1531-1608), foi um grande arquiteto, escultor, engenheiro militar, cenógrafo, pintor e um dos artistas mais influente do seu período, e ainda trabalhava para a corte dos Medici. Ele foi  grande responsável pela construção da Gruta do Buontalenti no Jardim de Boboli, ajudou na complementação arquitetônica do Uffizi, mas ficou conhecido também por uma invenção gastronômica. No dia 5 de outubro de 1600, foi chamado para organizar o casamento de Maria de’Medici no grande salão “del cinquecento” de Palazzo Vecchio, onde segundo a história foram servidos 25 pratos frios e 30 pratos quentes, mas o ponto alto foi o último prato,  a sobremesa inventada pelo Maestro. Buonatalenti, que inventou uma máquina que misturava limão, açúcar, clara de ovo e leite, levando a mistura a uma temperatura “quase congelada” criando assim o que hoje nos chamamos sorvete de limão!

 

Fonte: Gambero Rosso – Passeios na Toscana

The following two tabs change content below.
Patrícia Kalil
Patricia Kalil, graduada em administração de empresas, mora na Sicília desde 2007 e é autora do blog Descobrindo a Sicília. Ela deixou o calor e as festas de Salvador para abraçar as belezas de outro lugar tão acolhedor quanto a Bahia e mergulhou na cultura e na história milenar da Sicília. Apaixonada desde sempre por viagens e pela língua e cultura italiana, acabou unindo o útil ao agradável e decidiu espalhar aos quatro ventos que a Sicília merece ser vista.

One Comment

  1. Explorando Régio Emília / 02/02/2017 at 17:02 /Responder

    Cremeria Capolinea – Reggio Emilia! Ainda não conheço! Mas com certeza vou visitar logo logo.

Deixe uma resposta

Style Switcher

Skin:

Backgrounds:

                       

You can also upload your own background from the Admin Panel.

Highlight Color:

             

Best viewed within the shop.

You can also create your own highlight color from the Admin Panel.